Foto: Câmera de SegurançaFoto: Câmera de Segurança

Na sexta-feira (17.01) por volta das 8h30 a Polícia Judiciária Civil foi acionada informando que a Loja Cacau Show de Água Boa havia sito furtada na madrugada deste dia.

De acordo com o Boletim de Ocorrência, a funcionária da loja confirmou o ocorrido e mostrou aos policiais as imagens de segurança. Da loja foi subtraído um pouco mais de 100 reais.

Em seguida os policiais saíram em ronda e tiveram êxito em encontrar o suspeito, um rapaz de 19 anos, que confessou o furto e foi preso.

Este já é o 6º caso entre furtos e roubos ao comércio de Água Boa. O primeiro registrado recentemente foi na Churrascaria Avenida, depois as lojas Cryga, clínica gabrielaApio, Kiloko e Cláudia Modas denunciaram invasões e prejuizos.

 

Foto: Assessoria PJCFoto: Assessoria PJC

Uma mala carregada com 10 tabletes de maconha foi apreendida pela Polícia Judiciária Civil de Barra do Garças, na segunda-feira (13.01), no município de Canarana. A ação resultou na apreensão de um adolescente, flagrado no momento em que tentava retirar a bagagem junto a empresa de ônibus.

Antes da apreensão do menor, uma jovem foi apreendida pela Polícia Militar, transportando 15 tabletes de maconha no mesmo ônibus. A adolescente foi conduzida a Central de Flagrantes, ocasião em que foi descoberto que ela trazia outra mala no ônibus com mais drogas.

Com base nas informações, os policiais civis saíram em diligências, conseguindo localizar a mala com mais 10 tabletes de maconha já na cidade de Canarana. Diante das evidências, os policiais de Barra do Garças acionaram os investigadores de Canarana que realizaram a apreensão da droga.

O menor infrator foi detido no guichê da empresa na cidade de Barra do Garças, quando tentava receber a mala com a droga. Segundo o delegado, Wilyney Santana Borges, responsável pela lavratura do ato infracional, a apreensão do adolescente foi possível graças a perspicácia dos escrivães e investigadores que trabalharam no caso, assim como a ação rápida dos policiais de Canarana.

“O trabalho bem desenvolvido contou com a colaboração do escrivão de polícia Gilvan, que ajudou no esclarecimento dos fatos, bem como os investigadores Adão, Abel e Gleimater, que verificaram as informações, que levaram a apreensão do menor e da mala de entorpecentes”, disse o delegado.

Foto: Assessoria PM 13º CRFoto: Assessoria PM 13º CR

A Militar emitiu Boletim de Ocorrência sobre a prisão de dois estelionatários que estavam de passagem por Água Boa e teriam cometido um golpe em uma empresa de materiais de construção.

Na segunda-feira (13.01), por volta das 15h, o empresário de uma empresa de construção no setor industrial acionou a PM ao desconfiar de um golpe.

A vítima relatou aos policiais que havia recebido uma ligação de uma pessoa informando que era do Instituto Nacional do Meio Ambiente, pedindo doação para uma campanha de conscientização de pesca predatória.

O empresário concordou em doar R$500,00 para a campanha e logo em seguida, um homem com a parte superior de uma farda e um gorro do exército chegou com um recibo preenchido.

Estranhando a forma de agir do suspeito, a vítima consutou o CNPJ do recibo e descobriu que se tratava de outra razão social chamada Instituto de Defesa e Educação, Proteção Ecológica, Ambiental e Social do Brasil, com o nome fantasia de Abaete-Kurumim, com situação cadastral inapta.

Imediatamente ele ligou para a PM e denunciou o caso. A PM foi até o hotel onde os suspeitos estariam hospedados e encontraram os dois saindo em um veículo gol branco.

Em checagem no sistema, nada foi encontrado em desfavor dos mesmos. Porém, no quarto onde estavam foram encontradas várias agendas, um rádio comunicador, R$500,00 em espécie e duas gandolas (casaco de farda militar).

Os suspeitos foram entregues à Polícia Judiciária Civil junto com o B.O. para providências que o caso requer.

ReproduçãoReprodução

Sete reeducandos fugiram da cadeia pública de Alta Floresta (800 km de Cuiabá) por volta das 12 horas desta quinta-feira (16). Até o momento, apenas um foi capturado.

De acordo com a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), a cadeia pública hoje funciona em um prédio anexo à antiga delegacia, que fica no centro da cidade.

Os detentos estavam em uma quadra porque as celas passam por reformas.

Um servidor público da Prefeitura de Alta Floresta contou ao LIVRE que, na cidade, as informações ainda são desencontradas.

Segundo ele, apesar de haver uma preocupação sobre a fuga dos presos, o comércio na região segue aberto e não há “alvoroço”. Contudo, a movimentação da Polícia Militar é intensa.

Até agora, a Sesp não confirmou o nome dos presos que ainda não foram localizados.

Nas redes sociais, um vídeo mostra o que seria o momento da fuga. Nas imagens é possível ver homens no centro da cidade, portando armas longas. Essa informação – de presos armados -, no entanto, também não foi confirmada pela Secretaria de Segurança.

De acordo com a assessoria da pasta, as circunstâncias da fuga ainda estão sendo investigadas.

Confira a nota da Sesp na íntegra:

“A Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT), por meio da Adjunta de Administração Penitenciária (SAAP), confirma que sete reeducados da Cadeia Pública de Alta Floresta (791 km ao Norte de Cuiabá) fugiram no final da manhã desta quinta-feira (16.01). Um deles já foi recapturado. A fuga ocorreu na quadra onde eles estavam em virtude de uma reforma nas celas da unidade. A Polícia Militar do município faz buscas pelos demais fugitivos”.

ReproduçãoReprodução

O suspeito de 23 anos foi parado em uma abordagem da Polícia Militar. Com ele, foram localizadas trouxas de substâncias análogas à maconha e pasta base de cocaína.

O criminoso, que já respondeu inclusive por tentativa de homicídio contra o próprio pai, estava em companhia de uma menor de 15 anos.

Diante disso, o rapaz foi preso sob as alegações de tráfico de drogas e corrupção de menores.

Ele foi encaminhado para a Delegacia de Polícia Judiciária Civil, onde após providências será remanejado para a unidade prisional.