ReproduçãoReprodução

Pesquisadores da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) em parceria com o Instituto Butantan desenvolveram uma vacina contra a dengue. O estudo está na fase final de testes e apresenta resultados positivos.

De acordo com a UFMT, dois estudantes de medicina da universidade, Matheus Duarte e Luciano Teixeira Gomes, participam da criação e apresentação da pesquisa.

A idealização e desenvolvimento ficaram a cargo do Instituto Butantan de forma simultânea, por meio do mesmo protocolo da UFMT.

Em Cuiabá, foi criado o centro de pesquisa para a vacina dentro do Hospital Universitário Júlio Muller (HUJM), junto com o acompanhamento da UFMT e Instituto Butantan.

A universidade informou que a pesquisa está em estágio 3 de desenvolvimento, que consiste na busca por confirmar a eficácia e segurança da vacina.

Nesta fase, os pesquisadores selecionaram pacientes com dengue e observaram episódios febris ou outros eventos agudos apresentados. A fase seguinte é a de uso amplo e com estudos de controle.

A pesquisa foi desenvolvida por busca ativa de pacientes por mensagens e ligações, além de visitas domiciliares e atividades recreativas, entre outras atividades. Participaram da pesquisa 1.882 participantes, dos quais 88 foram desligados e 142 concluíram o acompanhamento até o fim de novembro de 2021.

Entre os resultados da pesquisa que se destacam estão 266 episódios de febre e nenhum evento adverso relacionado a vacina, entre os 21 casos relatados.

O estudo é um dos vencedores do Prêmio Severino Meirelles, desenvolvido pela UFMT.

Mato Grosso, segundo o boletim epidemiológico do Ministério da Saúde que analisa o período entre 2 de janeiro e 2 de abril de 2022, é o 7° estado do país com maior número de casos de dengue, com 14.260 registros.

CLIQUE AQUI E PARTICIPE DE NOSSOS GRUPOS DE WHATSAPP