A testagem da vacina chinesa contra a Covid-19, identificada como Coronavac, do laboratório Sinovac, começou esta semana em Mato Grosso.

O estudo ProfisCOV é conduzido pelo Instituto Butantan e pelo Hospital Universitário Júlio Müller, em Cuiabá, como centro aplicador.

A primeira voluntária a receber a dose foi a médica infectologista do Hospital Júlio Müller, Giovana Volpato.

Nesta fase, será disponibilizada somente a voluntários profissionais de saúde, que são mais expostos aos vírus.

Esse projeto está sendo executado pelo Instituto Butantan em 16 Centros de Estudos espalhados em sete estados brasileiros, incluindo Mato Grosso, em parceria com o hospital universitário.

Os voluntários para essa fase de avaliação da vacina serão profissionais de saúde que estejam trabalhando na assistência à Covid-19.

Inclui médicos, enfermeiros, bioquímicos, farmacêuticos, técnicos de enfermagem, fisioterapeutas, psicólogos, nutricionistas, fonoaudiólogos, dentistas. Desde que tenham registro em conselho de classe, uma exigência da Anvisa.

Idade acima de 18 anos e sem limite superior de idade, desde que esteja atuando na atenção a pacientes com Covid-19.

Os voluntários deverão estar saudáveis. Serão incluídos profissionais de saúde que nunca tiveram e que já tiveram Covid-19.

Isto porque a reinfecção pelo coronavirus é um fato já comprovado. Dessa forma, será possível avaliar se a vacina protege tanto para a primeira infecção quanto para a reinfecção.

Em Cuiabá, a expectativa é incluir 800 profissionais de saúde voluntários. 

Cada voluntário receberá duas doses da vacina. A primeira no dia da inclusão na pesquisa e a segunda, entre duas a três semanas após.

Por Sapicuá Rádio News