Foto: Assessoria Foto: Assessoria

A prefeitura de Araguaiana já deu início às obras de adequação do Pronto Atendimento para se tornar um Hospital Municipal, além da ampliação no Programa de Saúde da Família (PSF). As obras irão integrar as demandas da população em relação a saúde principalmente em meio a pandemia do Covid-19.

O Pronto Atendimento antes fora um hospital, mas devido as irregularidades na estrutura foi necessário seu fechamento. Para que os trabalhos de atendimento não parassem, a gestão atual optou por tornar o lugar com atuação em serviços de gravidade menor de saúde.

Com a sua regularização, o Hospital Municipal, contará com atendimentos em situações mais graves, realizações de cirurgias, exames e internações de pacientes contaminados pelo novo coronavírus.

As adequações serão realizadas com dinheiro da emenda do senador Jayme Campos (DEM) de 160 mil reais. Esse investimento é uma parte da emenda de R$ 260 000,00 ofertada pelo deputado para a cidade no qual o prefeito utilizou 100 mil reais para a obra de construção da Rampa Náutica. A aprovação da utilização do recurso aconteceu no dia 20 de julho pela Câmara Municipal.

Com a finalização da obra, o hospital irá receber um aparelho de ultrassom da emenda do deputado estadual, José Medeiros (Podemos) e uma ambulância no valor de 100 mil reais pela emenda do deputado Dr. Eugênio (PSB).

Atendimento na saúde

Dentre os atendimentos médicos exercidos durante os quatro anos da gestão atual, chegaram a quase 12 mil tratamentos ao total, sendo realizados 3.351 em 2019 e 4.983 até a metade deste 2020. Os atendimentos realizados pela enfermagem, foram de 6.413, desses, 1.133 em 2019 e 2.266 até o momento neste ano.

Já os atendimentos praticados no PSF Renascer, foram um total de 13.453 serviços prestados, dentre esses, também foram realizados tratamentos odontológicos e psicológicos.

Em relação a ações executadas em combate à dengue, foram registradas 40.746 atuações nestes quatros anos, sendo 11.446 no ano de 2019 e 6.564 em 2020, sofrendo redução no combate neste ano, devido a emergência em relação a pandemia.