0
0
0
s2smodern

Imagem FirjanImagem Firjan

Divulgado na última quinta-feira, (31/10) pela Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan), um estudo que avaliou o desempenho econômico de 5.337 cidades brasileiras. A conclusão é que 73,9% desses municípios estão em situação fiscal difícil ou crítica. São 3.944 cidades nesta condição, incluindo nove capitais: Florianópolis, Maceió, Porto Velho, Belém, Campo Grande, Natal, Cuiabá, Rio de Janeiro e São Luís.

Na contramão destes números negativos, o município de Nova Xavantina aparece na 3º colocação em Mato Grosso e 42º lugar no Brasil. O indicador, com base em números de 2018, mostra o desempenho municipal nos setores de IFGF Autonomia, IFGF Gastos com Pessoal, IFGF Liquidez e IFGF Investimentos.

De acordo com o prefeito de Nova Xavantina, João Batista Vaz – Cebola, o resultado é uma prova que a gestão está no rumo certo. “Isso só mostra que nossa gestão tem se pautado no respeito, cuidado e compromisso com as pessoas, aplicando de forma responsável as receitas arrecadadas e, com isso, estamos mudando a matriz econômica de Nova Xavantina”, disse.

Para o prefeito, a responsabilidade fiscal que a gestão mantem, gera diretamente, um crescimento econômico. “As pessoas estão voltando a acreditar em nosso município, prova disso é o crescente número de loteamentos que estão sendo instalados e os alvarás emitidos pela prefeitura. Isso aquece nossa economia, gera empregos na construção civil e, consequentemente, faz a cidade crescer”, explica.

Por fim, o prefeito lembrou que nos últimos anos, Nova Xavantina sofreu um avanço significante. “Conseguimos lutar para reabrir o frigorífico, a restruturação da NX Gold, a vinda da Cerenge, a abertura da Bioclínica – Centro médico e laboratório de última geração; sem falar das obras de pavimentação, meio-fio, Iluminação da travessia urbana que já está em licitação no DNIT, a construção do novo prédio do Fórum, enfim, nossa cidade melhorou.”, concluiu Cebola.

A pontuação máxima é 1.000. De 0,0 a 0,4 a administração é considerada Crítica; de 0,4 a 0,6, Com Dificuldade; de 0,6 a 0,8, Boa Gestão; e de 0,8 a 1,0, De Excelência; e, a pontuação é a média das notas alcançadas nos quatro setores; onde Nova Xavantina foi avaliada com a pontuação 0,9004. Confira números do estado:

Mato Grosso:

1º São Félix do Araguaia 0,9077 (35º nacional)

2º Alto Garças 0,9042 (36º nacional)

3º Nova Xavantina 0,9004 (42º nacional)

4º Santo Antônio do Leste 0,8981  (45º nacional)

5º Castanheira 0,8928 (50º nacional)

6º Nova Canaã do Norte 0,8928 (55º nacional)

7º Tabaporã 0,8756 (69º nacional)

8º Sapezal 0,8756 (73º nacional)

9º Santa Rita do Trivelato 0,8708 (78º nacional)

10º Nova Bandeirantes 0,8651 (84º nacional)

Piores desempenhos:

127º Araguainha (4.295º nacional)

128º Novo Horizonte do Norte (4.473º nacional)

Não forneceram dados:

Alto Boa Vista, Torixoréu, Santo Antônio de Leverger, Barão de Melgaço, Rosário Oeste, Bom Jesus do Araguaia, Rondolândia, Chapada dos Guimarães, São José do Povo, Reserva do Cabaçal, Ponte Branca, Gaúcha do Norte e Poconé.

Para verificar toda a lista basta acessar a página da Firjan de Gestão Fiscal CLICANDO AQUI e escolher os campos de pesquisa.