0
0
0
s2smodern

Imagem IlustrativaImagem Ilustrativa

Membros da diretoria da Energisa deverão esclarecer a tarifa de energia elétrica praticada em Mato Grosso durante uma audiência pública, que será realizada no dia 15 deste mês, na Assembleia Legislativa de Mato Grosso. A distribuidora fornece energia para 1,4 milhão de unidades consumidoras localizadas no estado.

Líder de notificações no Procon Estadual, a concessionária de energia elétrica também deverá apontar a razão do elevado número de reclamações durante a audiência, que será realizada no auditório Milton Figueiredo, da Casa de Leis.

“Nós vamos solicitar a presença dos diretores da Energisa para que eles expliquem a tarifa altíssima que existe. Para que eles expliquem o atendimento péssimo, porque depois que a Energisa entrou, duplicou o número de reclamações. Que eles expliquem para nós o que eles fizeram que vem diminuindo o número de funcionáriosm e das condições de atendimentos”, apontou o presidente da ALMT, deputado Eduardo Botelho (DEM).

Por meio de nota, a comunicação da concessionária afirmou que ainda não recebeu nenhum tipo de convite para a reunião.

“A concessionária tem trabalhado a aproximação com os parlamentares e buscado oportunidades para ouvir e esclarecer. Na semana passada, a empresa sediou um encontro realizado pela Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica (Abradee), em Cuiabá, para ouvir os senadores e deputados estaduais e federais, conversar sobre os desafios do setor e das distribuidoras nos próximos anos e falar mais sobre a atuação da empresa no Estado”, apontou a Energisa.

Reclamações

Dados do Procon Estadual divulgados em setembro apontam a Energisa como campeã de reclamações na área de “serviços essenciais”. O setor de energia elétrica fechou o mês de agosto com 481 ocorrências, das quais 408 diziam respeito à cobrança indevida/abusiva.

A Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) aprovou em abril um reajuste tarifário para os consumidores da Energisa Mato Grosso (EMT).