0
0
0
s2smodern

imagem ilustrativaimagem ilustrativa

Algumas consultas de opinião tem sido realizadas em Água Boa a cerca dos possíveis candidatos a Prefeito nas eleições municipais de 2020. Entre os nomes citados estão o atual presidente da câmara de vereadores, Luis César de Lara P. Filho (Cesinha), a atual vice prefeita Rejane Garcia, o médico Mariano Kolankiewicz Filho e o ex Prefeito Maurício C. Tonhá.

As pesquisas tem sido realizadas por telefone e em uma delas foram configuradas opções em que o nome do Vereador Leonardo Leite Ribeiro também aparece, mas até o momento, ao que tudo indica, são apenas medições de possíveis nomes válidos entre nomes inválidos.

Com a finalização do segundo mandato do atual prefeito Mauro Rosa, de acordo com a lei eleitoral, não há possibilidade de uma segunda reeleição, deixando o cargo do executivo em aberto para uma nova conjuntura política administrativa.

Do outro lado, o adversário político da eleição passada (2016), Dr. Eugênio Paiva, dificilmente iria abandonar sua recente posição como Deputado Estadual para disputar o executivo municipal para esta eleição.

Boatos nos bastidores já sugeriram parcerias de vices para acompanhar alguns titulares, citando nomes como o Vereador Jonathan, o Secretário Agnaldo Lansoni e alguns empresários de destaque na cidade.

Os nomes consultados não se manifestaram sobre a autoria das pesquisas nem confirmaram futuras candidaturas ou formações de equipe, afirmando estar cedo e que tudo depende da decisão democrática em reunião dos partidos, onde alguns nomes estão a disposição, mas outros não.

Também não está descartada a possibilidade de formação de uma chapa única para a eleição, devido a suposta harmonia entre partidos e lideranças até o momento.

De acordo com o TSE, as próximas eleições municipais para prefeito e vereadores estão marcadas para o primeiro domingo de outubro de 2020. Muitas mudanças nas regras eleitorais já estão em vigor e pretendem conduzir um processo eleitoral mais tranquilo.

Apesar do hábito brasileiro de expressar aversão a campanhas políticas, o processo eleitoral e a própria estrutura dos poderes públicos estão entre os principais pilares de organização da sociedade e precisam ser encarados de forma responsável pela população e pelos nomes que se colocam a disposição política.