Reprodução Reprodução

A decisão de Jair Bolsonaro de, ainda esta semana, se filiar ao PL para buscar a reeleição terá reflexo direto tanto nas composições políticas, como na divisão dos palanques majoritários em Mato Grosso.

O presidente passa a ter como candidato natural ao Senado o já senador Wellington Fagundes, que comanda o PL no Estado.

Por tabela, surge mais um obstáculo para matar o projeto do deputado bolsonarista José Medeiros de concorrer ao Senado. Será aconselhado por Bolsonaro a recuar.

A outra barreira imposta a Medeiros virá com o ingresso ao Podemos do presidenciável Sérgio Moro, que será adversário de Bolsonaro. Medeiros, então, precisa procurar espaço em outra sigla.

CLIQUE AQUI E PARTICIPE DE NOSSOS GRUPOS DE WHATSAPP