Imagem IlustrativaImagem IlustrativaA Polícia Judiciária Civil de Mato Grosso integrou a operação nacional, denominada “Cronos”, que visa o combate aos homicídios e feminicídios (tentados e consumados) em todo o Brasil. A operação é coordenada pelo Ministério  da Segurança Pública (MSP) juntamente com o Conselho Nacional dos Chefes de Polícia Civil (CNCPC), composto pelos 26 estados da federação, mais o Distrito Federal.

As delegacias cumpriram 22 mandados de prisão contra autores de crime de homicídio, mas não houve prisão por feminicídio, e prendeu 36 homens que descumpriram medidas protetivas da Lei Maria da Penha. Ainda foram cumpridos 99 mandados de prisão de crimes diversos, totalizando 157 presos em Mato Grosso, na ação das policiais civis do Brasil.

As unidades policiais também informaram a elaboração de 33 medidas protetivas, internação de 12 menores infratores com ordem judicial, além da apreensão de armas de fogo, munições e drogas.

No Estado de Mato Grosso, Diretoria da Polícia Civil determinou que as unidades cumprissem mandados de crimes de homicídios (tentados e consumados) e priorizassem o cumprimento de mandados de prisão relativos à morte de mulheres, assim como a prisão de agressores por descumprimento de medidas protetivas da Lei Maria da Penha, como foco na prevenção ao feminicídio. 

O efetivo empregado foi de 446 policiais, entre delegados, escrivães e investigadores.

Cronos – O nome vem da supressão do "tempo de vida da vítima", reduzido pela mão algoz do autor do homicídio/feminicídio. É a retirada da possibilidade de transcurso natural da vida das pessoas, ceifadas de seu tempo e da sua vida. Ao mesmo tempo, com a prisão do autor de homicídio e feminicídio é retirado dele o "tempo" da prática de novos delitos.