Foto: Olhar DiretoFoto: Olhar DiretoO agente penitenciário Rosimar Brandão Ferreira Dias, que matou a esposa, na cidade de Vila Formosa (GO), se entregou à Polícia Civil de Barra do Garças na sexta-feira (25/5). A servidora pública Márcia Cristina Fernandes da Silva, de 37 anos, foi morta com seis tiros no dia 20 de maio. Ele se apresentou na delegacia regional onde foi ouvido pelo delegado Adilson Gonçalves.

Segundo informações da Polícia Judiciaria Civil, o acusado optou em não falar nada perante ao delegado e disse que irá se manifestar somente em juíz. Após este procedimento, ele foi encaminhado para cadeia. Rosimar estava com um mandado de prisão preventiva expedido pela polícia de Goiás. 
 
Em depoimento à Polícia Civil, o filho do casal explicou que chegou a casa, com a namorada, e percebeu a briga entre o casal. Ele relatou que pegou o irmão que estava na sala e foi junto com sua companheira para outro quarto. Ainda durante a discussão, ele teria pedido para que o pai se acalmasse, mas sem êxito.
Quando retornou para o quarto, o filho do casal ouviu vários disparos de arma de fogo. A mulher foi atingida por seis disparos de arma de fogo. Após o crime, o agente teria corrido em direção ao seu veículo e pedido que o filho abrisse o portão. Porém, o rapaz abriu a porta do carro e conseguiu tomar o revólver do pai, que saiu correndo atrás dele.

Com a arma em punho, o filho do agente teria efetuado quatro disparos em direção ao chão e ordenando que o pai fosse embora. Depois disto, o homem não foi mais visto.
Uma unidade do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionada. Porém, a equipe apenas constatou o óbito da mulher. O agente é ex-militar do Exército Brasileiro e era de Barra do Garças.