Foto: PJCFoto: PJC

A Polícia Judiciária Civil de Mato Grosso participa da operação Luz da Infância 2, deflagrada nesta quinta-feira (17) em âmbito nacional pelo Ministério Extraordinário da Segurança Pública (MESP). No Estado são cumpridos 10 mandados de busca e apreensão de suspeitas de armazenamento de conteúdo pornográfico infantil.

As ordens judiciais são cumpridas nas cidades de Cuiabá, Várzea Grande, Sorriso, Alto Garças e Barra do Garças.

Os alvos foram identificados pela Diretoria de Inteligencia da Secretaria Nacional de Segurança Pública e repassados à Diretoria da Polícia Civil, por meio da Gerência de Combate aos Crimes de Alta Tecnologia (Gecat), que representou judicialmente pelos mandados, com base em elementos coletados em ambientes virtuais referentes a pornografia infantil.

Os trabalhos são realizados em conjunto pela Gecat, Delegacia Especializada de Defesa da Criança e Adolescente de Cuiabá (Deddica), Delegacia Especializada de Defesa da Mulher, Criança e Idoso de Várzea Grande, além de unidades dos municípios do interior.

Um professor de inglês foi preso na manhã desta quinta-feira (17) por armazenar e transmitir pornografia infantil pela internet em Barra do Garças.

Segundo o delegado da Polícia Civil, Delson Rodrigues de Moura Lopes, da Delegacia Especializada da Criança e do Adolescente, a prisão em flagrante faz parte da Operação Luz na Infância 2, deflagrada pelo Ministério Extraordinário da Segurança Pública (MESP).

São cumpridos 578 mandados de busca e apreensão no Distrito Federal e em 24 estados.

O suspeito tem 45 anos e era um dos alvos da operação em Barra do Garças. Ele foi preso no Centro da cidade. De acordo com o delegado, foram apreendidos vários arquivos com conteúdo de pornografia infantil em notebooks, Hds externos e equipamentos.
 

“Foram encontradas imagens pornográficas transmitidas pela internet. Inicialmente ele tinha um mandado de busca e apreensão, mas como foi caracterizado situação de flagrante, ele foi autuado em flagrante por armazenar e transmitir pornografia infantil”, disse o delegado.
 

O professor, formado em letras, dava aulas em uma escola de inglês em Barra do Garças e é conhecido na cidade. Conforme ao delegado, o suspeito foi encaminhado para a Central de Flagrantes de Barra do Garças.
 

O material apreendido será periciado. A partir disso, os policiais podem identificar outras pessoas envolvidas na pornografia infantil.