O empresário Éder Augusto Pinheiro, dono do Grupo Verde Transportes, se entregou na manhã deste domingo (25) na sede do Serviço de Polícia Interestadual (Polinter) para cumprir um mandado de prisão expedido pelo desembargador Marcos Machado, do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT). Éder foi denunciado pelo Ministério Público pelos crimes de integrar organização criminosa, corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro, impedimento e perturbação à licitação, afastamento de licitantes, e crime contra a economia popular. 

De acordo com as informações divulgadas pelo site Folhamax, Éder chegou na Polinter acompanhado de seu advogado. O empresário é acusado de comandar um esquema de fraudes no setor de transporte intermunicipal, que envolvia além de outros empresários, o deputado estadual Dilmar Dal'Bosco (DEM) e o ex-deputado estadual Pedro Satélite (PSD).

No dia que a operação do Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado (Gaeco) que cumpriria mandado de busca e apreensão e também prisão, o empresário fugiu. O nome de Éder chegou a ser incluído no banco de dados de procurados nacionais, mas enquanto se escondia, a defesa de Éder tentava a revogação do mandado de prisão junto à Justiça.

Todos os pedidos foram negados pela justiça. O empresário passará por uma audiência de custódia ainda neste domingo, que definirá se Éder permanecerá preso após tanto tempo de buscas por ele, ou sairá livre com o uso de tornozeleira eletrônica.

 

Reprodução: Estadão do Mato Grosso