Reprodução Reprodução

Um jovem, identificado como Wanderson Pacheco, de 22 anos, foi executado a tiros por membros do Comando Vermelho na noite da última segunda-feira (26), em Juruena (885 km de Cuiabá). O corpo do rapaz foi encontrado na terça-feira (27) por um funcionário de uma madeireira. 

De acordo com informações, a Polícia Militar foi acionada e constatou a morte do rapaz. Ele foi atingido por disparos na região dorsal e no pescoço. 

A ação foi filmada pelos criminosos. A ordem de execução teria partido da propria facção.

"Primeiro você pede perdão para a família", diz um dos criminosos no vídeo.  

O rapaz fica o tempo todo em posição de defesa, mas praticamente não consegue falar.  "Você não vai atirar em mim não, né?", pergunta. 

O criminoso, então, pede para que a vítima deite no chão. "É melhor ter essa humilhação do que tomar um tiro na cara", alertou o algoz. 

O rapaz pede para que a câmera seja desligada para que eles conversem. Mas, o criminsoso diz que não vai atirar na vítima. 

Wanderson continua pedindo para que ele não atire, mas o bandido efetua vários disparos contra a vítima, que morre no local. 

Os criminosos foram identificados como Wildisnei e Elias. Os dois foram presos pela Polícia Civil após serem identificados por imagens de câmeras de segurança , que mostrava a vítima junto deles no domingo. 

Os acusados foram encontrados em uma e confessaram ter matado o jovem. O caso continua sendo investigado pela Polícia Civil.