Imagens: 13º CRPMImagens: 13º CRPMA Força Tática do 13º Comando Regional de Polícia Militar participou nesta sexta-feira (09/10), de uma instrução e treinamento em Atendimento Pré-Hospitalar (APH), Protocolo de Combate Marc 1.

Se tornam cada vez mais comuns as ocorrências de confrontos armados em que a possibilidade do desfecho da ocorrência resultar com pessoas feridas,  principalmente policiais, por isso a atualização e o aperfeiçoamento destas técnicas são importantes e cruciais para salvar vidas.

O índice de morte em combate devido à hemorragia corresponde a 91% dos casos, obstrução de vias aéreas a 8% e pneumotórax 1%. Dessas mortes, 87% ocorrem na fase pré-hospitalar e 24% delas poderiam ser evitadas se houvesse preparo da equipe operacional no local.

O conteúdo repassado visa complementar, atualizar e aperfeiçoar os policiais da equipe que age diariamente no combate à criminalidade e é o mesmo utilizado a nível nacional e vem se tornando padrão nas instituições das forças de segurança

O treinamento em APH contou com seis horas de duração e foi ministrado pelo Capitão Abner Campos.

A instrução abrangeu os seguintes tópicos:

- Sangramento massivo de extremidades;Treinamento FT 1Treinamento FT 1

- Desobstrução de vias aéreas;

- Tratamento de Pneumotórax hipertensivo aberto e fechado;

- Temperatura corporal (uso da manta térmica aluminizada).

No total, 15 policiais compõe a Força Tática do 13º CR. Estas instruções são de suma importância para diminuir os riscos inerentes à atividade policial. Ao final da instrução, estes policiais estão capacitados a intervir com proficiência e segurança em situações que necessitem de conhecimentos em atendimento pré-hospitalar em combate, em especial em ocorrências de perfuração por armas de fogo.