Foto: InterativaFoto: InterativaCompletaram nesta segunda (09.10), seis meses da morte do água-boense Renan Luna. Ele foi morto com um tiro na cabeça ao sair de uma festa em Nova Xavantina, no dia 09 de abril desse ano. Amigos que estavam com Renan na hora da tragédia, disseram ter ouvido o disparo de uma pistola.

Várias pessoas prestaram depoimentos afirmando que ouviram alguns tiros naquela madrugada. Em um primeiro momento, a Polícia Militar chegou a prender 3 suspeitos, que foram colocados em liberdade poucos dias depois. A família enlutada espera por justiça.

Mais de 30 pessoas já prestaram depoimento e as diligências prosseguem. O desenrolar do inquérito está sendo aguardado com grande expectativa pela comunidade regional. Fontes da Delegacia de Nova Xavantina disseram que falta colher o depoimento de apenas um policial para o desfecho das investigações.

A Câmara de Vereadores de Água Boa aprovou em 21 de agosto o envio de ofícios ao Delegado Regional de Polícia, Dr. Welber Batista e ao comandante regional da Polícia Militar, Coronel Tadeu Firme, cobrando informações referentes ao inquérito policial que investiga o caso.

Amigos e familiares promoveram no dia 18 de abril, uma caminhada de Luto na Av. Júlio Campos, centro de Água Boa, reunindo cerca de 300 pessoas om cartazes "Somos todos por Renan Luna", “E se fosse seu filho?”, "Queremos Justiça". "Quem matou Renan?", “Mais uma família destruída”.