Foto: AssessoriaFoto: Assessoria

Durante o período de vísita aos reeducandos da Penitenciária Major PM Zuzi, em Água Boa, no sábado (25.01) os policiais penais flagraram uma mulher tentando entrar com 5 celulares presos ao corpo.

Segundo informações dos policiais, a mulher apresentou um laudo de que estaria com uma prótese de ferro na perna, por isso acusaria no detector de metais.

Deconfiados e já tendo informações prévias sobre o perfil da suspeita, os servidores lograram êxito em detectar os aparelhos e carregadores presos com fita pvc em suas pernas.

Provavelmente a suspeita tentou se valer da extinção da revista íntima, que deixou de ser realizada por ser considerada vexatória pela justiça.

A mulher foi encaminhada para a delegacia de polícia de Água Boa, onde fez um TCO - Termo Circunstanciado de Ocorrência (registro de um fato tipificado como infração de menor potencial ofensivo, que pode ter pena máxima de 2 anos ou multa) e ficará a disposição da justiça.

De acordo com a direção do presídio, os policiais penais tem intensificado as revistas no intuito de reduzir a passagem de celulares para dentro da unidade, onde com os aparelhos os reeducandos poderiam ordenar crimes fora do cárcere.