Vanusa vivia em uma casa de repouso em Santos, no litoral paulista, fazia dois anos. Na manhã deste domingo (8), funcionários foram até a cama onde a cantora dormia e perceberam que ela não respirava. Um dos três filhos, Rafael, conta que, dias antes, a mãe tinha se recuperado de uma pneumonia.

Segundo Rafael, havia 15 anos que a mãe travava uma luta contra uma doença neurológica que não foi diagnosticada e que leva à demência, semelhante ao Alzheimer. A descoberta aconteceu na época em que a cantora começou a tratar de uma depressão, agravada pela dependência de medicamentos.

A morte de Vanusa repercutiu entre artistas do meio musical. Pessoas com quem ela conviveu e dividiu os palcos, em diferentes épocas, lembraram a importância da cantora para a música brasileira, como Wanderley Cardoso e Wanderléa.

O cantor e compositor Zeca Baleiro, que produziu o último trabalho de Vanusa, há quatro anos, lembrou a versatilidade da cantora. “Uma figura muito importante na história da música brasileira. Ela ousou fazer experimentações, experimentações com rock, com música pop, gravando compositores desconhecidos do grande público”, conta.

O corpo de Vanusa foi levado de Santos para São Paulo na noite deste domingo (8). O velório e o enterro foram marcados para segunda-feira (9), na capital paulista, e serão fechados à família e amigos próximos, por causa das medidas de prevenção ao coronavírus.

As informações são do programa dominical da Rede Globo, Fantástico.