Reprodução Reprodução

Mais uma notícia triste para comunidade de Barra do Garças-MT e região o falecimento do cantor e serralheiro, Leozimar Rodrigues Cavalcante, conhecido como Léo Marrone, de 37 anos. Ele estava internado desde segunda-feira com Covid. Primeiramente passou pela enfermaria da UPA porém o quadro médico dele piorou devido a diabetes muito alta e foi transferido na quarta-feira UTI do Pronto Socorro.

Léo não resistiu e faleceu na madrugada de domingo (12/7). Anteriormente ele havia perdido o sogro, o fiscal aposentado Tutico, e a sogra, também em função do novo coronavírus. A esposa do Léo, Zuleica, também pegou o vírus, mas está se recuperando em casa fora de risco. Ela foi sedada porque está transtornada devido aos últimos fatos.

Léo começou a cantar incentivado pelo saudoso subtenente Cilênio que também lançou a dupla Mário e Thizil. Ele passou a ser chamado de Léo Marrone pelo fato de cantar bem parecido com a dupla Bruno e Marrone e sempre participava de shows e eventos convidado pelo cantor e amigo de infância Vinicius, o Vinny Jack.

O cantor cresceu no bairro Santo Antônio perto do antigo Bahamas aonde morava também, Vinny Jack. “Nós crescemos juntos ali jogando bola e começamos a gostar de música quase no mesmo período. Estou arrasado com a notícia sobre a morte dele”, disse Vinny Jack.

Os pais do Léo são a dona Raimunda, que trabalhava com restaurante e tem uma lanchonete em frente ao estádio e o pai dele trabalha com serralheria, são moradores tradicionais de Barra do Garças.

Devido a questão sanitárias, não haverá velório e só um cortejo funebre com a participação de familiares e amigos do Léo Marrone. Ficam aqui as condolências à família enlutada neste momento. Barra do Garças está com 380 infectados dos quais 184 recuperados. Lamentavelmente este é o 36º óbito de morador e Barra.