Reprodução | Araguaia NotíciaReprodução | Araguaia Notícia

Faleceu na manhã desta sexta-feira (01/05), Beatriz Soares Pinheiro, de 21 anos. Ela estava internada desde terça-feira (28.04) na Unidade de Terapia Intensiva a UTI do Hospital Milton Morbeck devido ao agravamento do problema respiratório que ela tinha.

Bia, como era conhecida, se tornou um símbolo de perseverança e amor a vida pois lutou bravamente durante dois anos para recuperar de uma tuberculose mal curada que infelizmente lhe atrofiou os pulmões.

Ela tinha que estar sempre acompanhada de um cilindro de oxigênio e mesmo assim mostrava uma vontade imensa de viver. Ultimamente estava curtindo muito os vídeos do Tik Tok e divertiu bastante aos amigos.

Nas duas últimas semanas, ela foi internada três vezes e mesmo assim não ficou abatida conta o esposo Rogério que ao lado da irmã dela, Flávia, acompanharam os últimos instantes de Bia. “Ela estava consciente e falando com a gente. E foi internada na UTI porque diminuiu bastante a capacidade pulmonar dela”, explica o marido.

E por volta das 6 horas da manhã de sexta-feira Bia teve a primeira parada cardíaca e logo na sequencia a segunda parada cardíaca meia hora depois e infelizmente não resistiu. Vão ficar as lembranças e muita saudade dessa jovem que ensinou a todos nós que jamais devemos desistir da vida.

Mesmo em tempos de pandemia, Bia manteve a esperança e é isso que nos move nesse momento. A esperança! De que dias melhores virão e que você, Bia, esteja ao lado Deus. Sua missão foi amor, perseverança a vida e foi cumprida com dignidade!!!

Bia esperava ansiosamente conseguir um transplante que normalmente são realizados em São Paulo.

Ela fez vários exames e esteve com especialista em Cuiabá-MT que a colocou na lista de espera para um transplante, todavia o médico lhe pediu para recuperar o peso. Foi uma luta contra o tempo que infelizmente a nossa heroína não conseguiu conquistar um sonho que ela tinha.  

Beatriz, natural de Sinop, faz parte de uma família numerosa. Com quatro irmãos sendo Flavia, que mora na Barra, se tornou o braço direito dela durante essa batalha.

Mais dois irmãos de Bia residem em Primavera. A mãe já é falecida e avó mora no bairro São José em Barra do Garças.