0
0
0
s2smodern

 imagem ilustrativaimagem ilustrativa

Passear em Londres é fantástico, ainda mais quando já se sabe para onde se dirigir e para onde olhar, por isso, listamos algumas curiosidades, dentre inúmeras outras, sobre a cidade para que você vá preparado em sua viagem.

O Primeiro Metrô

O Metrô de Londres foi criado em 1863, na época com seis quilômetros de extensão. Não apenas é o mais antigo do mundo, como bateu Budapeste por 33 anos. Depois, os franceses inauguraram o seu em 1900.  Nova York chegou mais tarde, em 1904.

Chá da tarde

A princesa portuguesa Catarina de Bragança foi a responsável pela introdução do Chá na Inglaterra. As histórias dos portugueses e do chá se cruzaram em 1560, quando os lusitanos chegaram ao Japão e se depararam com a cultura de utilizar os chás como bebidas sociais, o que ocorria por lá desde os primórdios da Dinastia Tang. A princesa de Portugal, levou a ideia para o Reino Unido quando se casou com o rei Carlos II da Inglaterra.

Roda Gigante

A London Eye é a quarta maior roda-gigante do mundo e um dos pontos turísticos mais disputados de Londres. Suas 32 cabines representam os 32 distritos de Londres. Elas são numeradas do 1 ao 33, no entanto, por superstição, não tem o número 13. Ao todo, 800 pessoas podem ser transportadas a cada rotação.

Imposto das Janelas

Se você encontrar casas com janelas fechadas com tijolos, pode tirar uma foto, porque você estará diante de uma curiosidade histórica. No fim do século 17, William III implantou um imposto para angariar mais fundos para a Corte: a “window tax”. Quanto mais janelas na casa, maior o imposto devido ao governo. Para burlar a nova regra e poupar um dinheirinho, muitos moradores de Londres ergueram paredes onde antes havia o espaço aberto das janelas.

O Grande Incêndio

The Monument é uma coluna dórica erigida para lembrar o desastre do Grande Incêndio de Londres, de 1666, e celebrar a reconstrução completa da cidade. A altura de 61 metros, contando a urna dourada no topo, equivale à distância, ao leste, da padaria onde o incêndio começou, em Pudding Lane. Após seis suicídios, entre 1788 e 1842, o governo britânico decidiu suspender a visitação à plataforma e “fechá-la”, como uma jaula. A medida impediu os saltos definitivos, mas atrapalhou a vista dos turistas.

Jack o Estripador

Ninguém sabe quantas pessoas foram assassinadas por Jack, o Estripador, mas o serial killer mais famoso do mundo matou, provavelmente, 5 mulheres em todo o seu rompante de fúria nas ruas do East End de Londres. Existe um percurso turístico para seguir seus passos de horror lá em 1888.

O Marble Arch

O monumnto Marble Arch com 3 arcos de mármore  fica na junção da Oxford Street, Park Lane e Edgware Road, próximo ao Speaker’s Corner do Hyde Park, mas foi originalmente concebido em frente ao Buckingham Palace, em 1828. Desenhado por John Nash, que se inspirou no Arco de Constantine, em Roma, o monumento britânico foi arquitetado para ser uma passagem ao Palácio de Buckingham.

 BX Viagens e TursimoBX Viagens e Tursimo

O Rio Tâmisa

Atualmente o Rio Tâmisa é um dos afluentes em perímetros urbanos mais limpos e bem tratados do mundo. Mas suas águas já foram tão poluídas, que o rio era conhecido como O Grande Fedor. Em meados de 1858, sessões do Parlamento Britânico, que fica às margens do Tâmisa, chegaram a ser interrompidas unicamente por causa do mau cheiro do rio, hoje um dos cartões postais da cidade.

O maior relógio

O Big Ben não é um relógio, e sim um sino! A Shell Mex House, que servia de quartel-general para a companhia petrolífera, no número 80 da Strand, abriga o maior relógio da capital britânica, medindo 7,018 metros, enquanto aquele conhecido como Big Ben não passa de 6,9 metros.

Torre OXO

O prédio da OXO Tower foi construído para ser uma usina de energia para o correio britânico, no fim do século 19. Mais tarde, a empresa que o adquiriu tentou obter autorização para alçar no alto da torre uma grande propaganda, na qual estaria, em letras garrafais, iluminadas, O X O. A proibição da prefeitura levou a empresa a buscar uma alternativa. Assim, determinou que fossem criadas três conjuntos de janelas, casualmente em formato de círculos e um “xis”. Atualmente, a marca pode ser vislumbrada à noite de uma grande distância.

Enchente de cerveja

No dia 17 de outubro de 1814, uma onda gigante tomou as ruas da área central de Londres. À noite, após o expediente na Mieux and Company Brewery, um container de cerveja, com 610 mil litros, se despedaçou. A forte pressão do líquido derrubou os outros galões, que também sucumbiram. Como resultado, uma avalanche com 1,47 milhão de litros de cerveja levou abaixo duas casas e atraiu a sede de centenas de moradores das redondezas, que decidiram mergulhar e beber de graça no que parecia ser uma dádiva etílica. Infelizmente, oito pessoas morreram afogadas.

O Centro de Londres

Existe um ponto oficial em Londres de onde partem as medições de distância entre a capital britânica e as outras cidades. Você já se perguntou onde se localiza esse ponto, o Centro de Londres? Na verdade, o Centro de Londres não se refere ao lugar geograficamente situado no centro da cidade, mas a uma referência histórica – e fica ali na Trafalgar Square.

A primeira ponte

A London Bridge foi a primeira ponte de Londres. A primeira versão dela surgiu ainda na época dos romanos, quase 2 mil anos atrás. Mesmo assim, é confundida com uma ponte bem mais recente, a Tower Bridge, um dos principais pontos turísticos da capital britânica. Durante cerca de 300 anos, uma cena estarrecedora para os padrões atuais era comum na ponte: em estacas, as cabeças de traidores executados eram exibidas para os transeuntes. Em 1598, um visitante alemão passou pela Ponte de Londres e contou mais de 30 cabeças à mostra.

Volante à direita

Na Inglaterra, o volante do carro fica do lado direito, e os veículos trafegam pela esquerda. Certo? Não na Savoy Court, em frente ao tradicional Hotel Savoy. Esse é, por lei, o único lugar em Londres onde o correto é trafegar pela direita. A prática vem de décadas atrás, quando, devido à pequena rotatória e ao espaço diminuto, os táxis começaram a circular de maneira invertida.