DivulgaçãoDivulgação

A idosa Christina Malley faltou à vacinação contra a Covid-19 em Aberdeen (Escócia). Quando a polícia foi à sua casa para convocá-la à imunização, no fim do mês passado, descobriu um cenário de filme de terror: os restos mortais da escocesa estavam sendo mantidos na residência pelo marido, provavelmente havia 12 anos, segundo análise preliminar.

De acordo com reportagem do "Evening Express", Daniel Malley, de 78 anos, disse a policiais que manteve o corpo em casa porque não aceitava que a amada tivesse morrido.

Uma fonte ligada à investigação policial em andamento sobre a trágica morte de Christina afirmou:

"Daniel disse que ela havia morrido de causas naturais há alguns anos. Ele disse aos policiais que ainda estava lidando com a perda e que estava extremamente solitário. Ele não podia aceitar que ela tivesse partido, ele não podia deixá-la ir. Ele manteve o corpo em casa porque não queria se separar da esposa em vida ou, infelizmente, na morte. Ele disse a qualquer um que perguntava sobre a esposa que ela estava no exterior, mas a maioria dos vizinhos nem sabia que ela existia."

Vizinhos comentaram que há anos costumam ver Daniel em um pub e lojas da região, mas nunca com a esposa. Eles se casaram em 1976 e 19 anos depois se mudaram para a casa onde os restos de Christina foram achados.

As circunstâncias da morte ainda não foram determinadas.