Banner Mundo

Reprodução Reprodução

Uma mulher apresentou sinais de vida após ser velada por quase 24 horas em Hernadárias, no Paraguai. Cresencia Bogado, de 67 anos, foi dada como morta na quarta-feira, 10, por volta das 14h30, por complicações de um câncer no pulmão, e, por volta do meio dia desta quinta, 11, a mulher mexeu um braço e foi constatado que estava respirando.

Os familiares chamaram uma ambulância, porém, após quase uma hora de espera o socorro não chegou e os próprios familiares levaram a mulher até um hospital, onde foi constatado que, embora os sinais vitais estivessem fracos, a mulher estava viva. Ela recebeu atendimento médico, mas não resistiu e morreu de verdade.

Segundo informações da família, a mulher ficou internada por cerca de 21 dias no hospital. Mas, como não apresentava melhoras, foi enviada para casa, onde era mantida com oxigênio. Ela teve uma piora no quadro na quarta e foi encaminhada ao hospital, quando foi dada como morta.