Banner MT
0
0
0
s2smodern

 

Foto: ReproduçãoFoto: ReproduçãoSeguranças contratados por uma empresa terceirizada junto à Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), campus Cuiabá, trancaram a entrada da unidade na manhã desta sexta-feira (09), em protesto pelos salários atrasados.

Os trabalhadores cobram a quitação de três meses de salários pedentes e teriam barrado a entrada de alunos e servidores no campus.

Um cartaz exposto no local mostra  indignação dos seguranças com os seguintes dizeres: “Nós, vigilantes da UFMT, estamos há três meses sem salários. Estamos passando fome”.

Segundo o Sindicato dos Trabalhadores Técnicos-Administrativos da Educação (Sintuf-MT), a empresa Presto não tem honrado com os salários dos funcionários terceirizados,  havendo atraso, também, no pagamento dos funcionários do stor de limpeza. 

O Sintuf e Adufmat apoiam os trabalhadores. 

Um acordo havia sido fechado com a empresa, no dia 30 de julho, que propôs entregar um sacolão de R$110 para cada trabalhador e honrar com o salário de junho até o dia 2 de agosto, o que não aconteceu. 

A UFMT alega que os pagamentos estão em dia, já a Presto diz que não foi repassado o valor do contrato.