Ela também participa de ações em Dom Aquino, Roo, Pedra Preta e Jaciara

Foto: AssessoriaFoto: Assessoria

A docente da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) Edna Sampaio participa de rodas de conversas, palestras e homenagens em municípios da região sul do Estado, com ênfase no tema da participação política das mulheres, principalmente as negras.

Nesta quarta-feira (20), ela estará em Alto Araguaia, onde realiza, às 13h e às 19h, palestras na 1ª Jornada de Estudos Literários em Alto Araguaia - Um tributo a Dom Pedro Casaldáliga. O evento tem como tema: “Questões Cidadania - Educação, luta das Mulheres e das Minorias” e acontece no campus da Unemat de Alto Araguaia nos dias 18, 19 e 20 de abril. A vereadora é docente da Unemat há quase 30 anos e também é vereadora pelo Partido dos Trabalhadores (PT), em Cuiabá (MT).

O evento é promovido pelo Projeto de Pesquisa "Signos e Significados na Poética de Dom Pedro Casaldáliga", coordenado pelo professor Isaac Newton Almeida Ramos.

A atividade conta com o apoio do Curso de Licenciatura em Letras de Alto Araguaia, da Faculdade de Letras, Ciências Sociais e Tecnológicas (FALECT), da Diretoria Política Pedagógica e Financeira do Campus de Alto Araguaia (DPPF), da Diretoria da Unidade Regionalizada Administrativa (DURA), do Centro de Línguas e Observatório Social (CeLLOS), do Centro de Pesquisas de Alto Araguaia (CEPAIA); o evento também conta com parceiros externos.

DivulgaçãoDivulgação

Agenda da vereadora

Amanhã (21), às 9 h, ela se reunirá com membros do movimento negro da cidade de Pedra Preta e, às 19 h, participará de outra roda de conversas sobre a presença da mulher na política com movimentos sociais, desta vez, na cidade de Jaciara.

No dia 19 (terça), ele esteve na sessão solene em homenagem às vereadoras eleitas, na Câmara Municipal do município de Dom Aquino, onde recebeu uma moção de aplauso.

Às 17h, participou de uma roda de conversas em Rondonópolis, com docentes e estudantes dos câmpus do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso (IFMT), da Universidade Federal de Rondonópolis (UFR) e militantes dos movimentos sociais. Na pauta, as condições de trabalho e a infraestrutura das instituições de ensino diante do atual cenário de cortes de recursos.

 

CLIQUE AQUI E PARTICIPE DE NOSSOS GRUPOS DE WHATSAPP