Foto: AssessoriaFoto: Assessoria

A comissão eleitoral indeferiu pedido de retirada de promoção pessoal do site da Ordem dos Advogados do Brasil seccional Mato Grosso (OAB-MT). A Chapa 2 Nova OAB fez uma representação eleitoral nesta quarta-feira (17.11) à comissão eleitoral por conduta vedada, abuso de poder político e uso institucional da OAB. Com a negativa, a assessoria jurídica da campanha deve entrar com recurso ao plenário da OAB nacional.

A representação cita o atual presidente da entidade, Leonardo Campos, a atual vice e candidata a presidente, Gisela Cardoso, e o candidato a vice-presidente, Carlos de Oliveira Guimarães Junior.

“Verificamos que a atual gestão vem beneficiando a candidatura da chapa da situação, por meio de promoção pessoal no site institucional da OAB e em grupos institucionais de WhatsApp de diversas comissões temáticas”, pontua Pedro Paulo Peixoto Junior, candidato à presidência da OAB-MT na Chapa 2 Nova OAB.

O advogado Júlio Moreira, assessor jurídico da Chapa 2 Nova OAB, explica que a promoção pessoal é uma conduta vedada no período eleitoral, tanto nas eleições gerais como na da OAB. “Há também o abuso do poder político por uso indevido da instituição e a promoção dos candidatos com fotos e matérias no site da entidade. Vamos procurar as próximas instâncias para que o correto seja feito”, informa.