Foto: AssessoriaFoto: Assessoria

A posse da defensora pública Janaína Yumi Osaki na presidência da Associação Mato-grossense das Defensoras e Defensores Públicos (AMDEP) para o biênio 2021/2023, realizada nesta sexta-feira (02), de forma híbrida, inicia uma nova etapa nas lutas da categoria, sendo a primeira mulher afrodescendente eleita para conduzir a AMDEP em seus mais de 20 anos de existência.

No mesmo ano em que a Associação Nacional das Defensoras e Defensores Públicos (ANADEP), lançou a campanha “Racismo se combate em todo lugar: Defensoras e Defensores Públicos pela equidade racial", a posse da nova presidenta da AMDEP ganha relevância ainda maior pelo fato de Janaína Osaki representar a síntese da miscigenação que caracteriza o povo brasileiro. A defensora compõe a Comissão de Igualdade Étnico-Racial da ANADEP.


É fato de que diariamente são registrados em todo o mundo avanços importantes em direção à afirmação e à conquista de direitos das mulheres. Assim como é real a existência de incontáveis barreiras e preconceitos culturais que ainda persistem no cotidiano, atuando como “filtros” que impedem a efetiva igualdade de condições entre gêneros nos espaços de poder em nossa sociedade. É neste contexto que a eleição de Janaína Osaki se estabelece como um ponto fora da curva na história da AMDEP e inaugura um cenário novo para a ampliação da participação feminina nas frentes de luta e decisão da categoria das Defensoras e Defensores Públicos em Mato Grosso.


Em sua primeira manifestação como presidenta eleita da AMDEP, Janaína Osaki afirmou a inclusão como um dos pilares de sua gestão. “Sinto-me extremamente grata pela indicação do meu nome para encabeçar a gestão da AMDEP, pelas palavras de incentivo e confiança. A missão de levar adiante a magnífica atuação da gestão anterior será árdua, mas a excelência dos colegas que comigo aceitaram esse desafio certamente fará a diferença. Pretendemos realizar o trabalho em equipe, de forma participativa, incentivando a integração dos associados na resolução das questões afetas à classe.”, declarou Janaina Osaki.

No mesmo tom, o defensor público Érico Ricardo da Silveira, tomou posse vice-presidente, mostrou sintonia com os novos rumos que a entidade seguirá. “Fiquei muito feliz de ter meu nome levado para a gestão da nossa associação.  Ainda mais fazendo parte na chapa composta pela Janaína, uma defensora fantástica e que representa um marco na representatividade diretiva. Espero que possamos continuar o bom trabalho desempenhado pela gestão vencedora e inovadora como a do colega e amigo João Paulo. Queremos unir cada vez mais a associação dos interesses dos nossos colegas associados, assegurando nossos direitos, prerrogativas, investindo em capacitação com as ações para uma maior aproximação com a sociedade civil e outros órgãos e, assim, fortalecermos nossos laços comunitários”, destacou Érico da Silveira.

O defensor João Paulo Carvalho Dias, que encerra a sua gestão frente à AMDEP, desejou aos novos dirigentes da entidade sucesso na condução da Associação. “Desejo todo sucesso, harmonia, sabedoria e paz na gestão. Temos orgulho de nossa classe, que tem se mantido firme na trajetória de desafios rumo ao crescimento do associativismo que nos fortalece. Fica a minha gratidão à gestão e valorosas pessoas, diretores e diretoras que se doaram com afinco para o fortalecimento de nossa instituição, lembrando que, mesmo com tantas perdas no caminho, seguimos e seguiremos juntos, de mãos dadas!”

O defensor público-geral, Clodoaldo Queiroz agradeceu o defensor João Paulo pelo trabalho realizado em prol da categoria e desejou uma gestão profícua a nova diretoria. “A gestão do João Paulo unificou a nossa classe, o mandato dele, tem essa marca principal, com sua capacidade de agregar pessoas. Desejo êxito total a nova presidenta, ajudarei como associado e como defensor geral estarei de portas e braços abertos sempre, afirmou Clodoaldo.”   

A presidenta da ANADEP, Rivana Ricarte, participou da solenidade e parabenizou a nova diretoria. “É uma representatividade muito grande, fiquei realmente muito emocionada, quando o João Paulo mencionou que a defensora Janaína tinha sido eleita. É muito bom, por ser uma mulher negra, de descendência indígena. Eu sei que vem para somar, para se doar e continuar o trabalho belíssimo que vem sendo feito, ressaltou a presidenta.”