Imagem IlustrativaImagem Ilustrativa

O intenso ritmo de teletrabalho empregado no Poder Judiciário de Mato Grosso durante a pandemia da Covid-19 reflete nos resultados positivos no que diz respeito à produtividade. Antes de fechar o quinto mês o Primeiro Grau de Jurisdição computa 241.389 decisões proferidas por juízes no período de janeiro deste ano a 11 de maio de 2021.

Houve um aumento de 90.797 decisões judiciais prolatadas se compararmos com o mesmo período do ano passado, porém até o dia 31 de maio (mês cheio), quando foram computadas 150.592 decisões (janeiro a maio de 2020).

A produtividade é uma das marcas da Justiça estadual, por meio de seus magistrados, que desde o início da pandemia têm se empenhado para realizar a entrega da prestação de serviços ao cidadão.

Graças às ferramentas e soluções tecnológicas oferecidas pela Administração, os juízes podem realizar a melhor gestão da unidade judiciária e acompanhar toda a produtividade e o desenvolvimento das tarefas.

O banco de dados Omni, desenvolvido pelo Departamento de Aprimoramento da Primeira Instância (Dapi), vinculado à Corregedoria-Geral da Justiça, é uma dessas ferramentas, onde todos os relatórios sobre a situação de cada unidade podem ser acessados.

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) realizou levantamento no período de 16 de março de 2020 a 9 de maio de 2021 onde a Justiça mato-grossense aparece em 9º lugar no comparativo com os 27 tribunais de justiça. No Primeiro e Segundo graus de jurisdição foram 27.303.423 atos que movimentaram os processos judiciais, sendo 696.011 decisões judiciais e 732.242 despachos.