Foto: Sistema Penitenciário/MTFoto: Sistema Penitenciário/MT

Em Mato Grosso, 1497 reeducandos já foram infectados pela Covid-19 até a quarta-feira (23). Os dados são da Secretaria de Estado de Segurança Pública de Mato Grosso (Sesp-MT). O órgão publica diariamente o boletim sobre o coronavírus no Sistema Penitenciário com informações dos servidores e recuperandos.

Segundo informações do boletim epidemiológico do Sistema Penitenciário (Sispen), 1640 presos testaram negativo para a doença e 1417 dos que foram contaminados já estão curados do coronavírus.

A Penitenciária Central do Estado (PCE) e a Cadeia Pública de Sorriso são as unidades prisionais com maior incidência de casos, com 545 e 157, respectivamente.

Na região do Araguaia, 55 reeducandos foram infectados com a doença na Penitenciária de Água Boa. Não há registro de casos positivos na Cadeia Pública de Barra do Garças, conforme o boletim.

Ainda de acordo com o Sispen, ocorreram duas mortes de presidiários na Cadeia Pública de Alta Floresta em maio deste ano. Outros 20 casos são considerados ocorrências suspeitas em quarentena ou aguardando resultado de exames.

Servidores

Os dados da Sesp apontam que além dos presos, 394 servidores do sistema penitenciário também contraíram o vírus, sendo a maior incidência na PCE, no Centro de Ressocialização de Várzea Grande e na Penitenciária de Rondonópolis.

Em Barra do Garças, 14 servidores da Cadeia Pública foram infectados e 21 na Penitenciária de Água Boa.

Já nas Cadeias Públicas de São Félix do Araguaia e Vila Rica, são sete e um, respectivamente.

Cinco mortes já foram registradas entre a categoria e 330 profissionais se curaram.

Veja o boletim divulgado pela Sesp na quarta-feira (23) clicando AQUI.