Reprodução Reprodução

A chuva que caiu na madrugada deste domingo (20) na região do Pantanal de Mato Grosso, embora considerada fraca, amenizou os focos de calor na região.

Segundo o Corpo de Bombeiros, inicialmente a chuva que caiu em Poconé, a 104 km de Cuiabá, diminuiu a velocidade de propagação das chamas e amenizou as frentes de incêndio no Pantanal.

No entanto, conforme a corporação, para que haja uma avaliação mais completa é necessário considerar todo o cenário, e não somente a chuva deste domingo, o que deve ocorrer em 72 horas.

Já o governo estadual afirmou que vai manter as equipes de enfrentamento aos incêndios florestais em todo o estado, mesmo com as chuvas esporádicas que caíram neste domingo.

A partir desta segunda-feira (21), oito aeronaves vão ser utilizadas no combate aos incêndios florestais, principalmente no Pantanal de Mato Grosso. O acréscimo foi possível porque mais duas aeronaves serão contratadas - e vão se unir às outras seis já utilizadas - para reforçar a estrutura contra o fogo em todo Estado.

Um dos aviões terá capacidade de armazenagem de água de 3 mil litros e outro de 2 mil litros e os dois já devem entrar em operação na segunda-feira (21). Uma terceira aeronave será contratada para uso na semana seguinte.

Segundo o governo estadual, já foram investidos R$ 22 milhões em recursos para o enfrentamento ao fogo.

Mais R$ 10,1 milhões foram destinados pelo governo federal para reforçar as ações de combate aos incêndios e poderão ser utilizados pelo Estado na próxima semana.

Foram aplicados R$ 189 milhões em multas por uso irregular do fogo e R$ 1 bilhão, por desmatamento ilegal.

Mais de 2,5 mil profissionais estão envolvidos, incluindo bombeiros militares, voluntários, integrantes da Defesa Civil, da Marinha e do Exército.

Peritos estaduais constataram que os incêndios no Pantanal foram causados por ação humana e inquéritos foram abertos pela Delegacia de Meio Ambiente (Dema) para penalização dos responsáveis.