Reprodução | FUNAIReprodução | FUNAI

Um incêndio atingiu a terra indígena Tereza Cristina, em Santo Antônio de Leverger (MT), e obrigou a retirada de 45 indígenas do povo boe bororo do local. O grupo saiu da terra indígena nesse domingo (13).

Segundo a Fundação Nacional do Índio (Funai), os indígenas foram levados para a Casa da Saúde Indígena (Casai) e para casa de parentes em Rondonópolis, a 218 km de Cuiabá.

O G1 apurou que essa é a primeira vez que indígenas da região são desalojados por causa de incêndio. O G1 aguarda mais informações da Funai sobre o episódio.

De acordo com a Funai, é uma medida de precaução porque quatro aldeias de Santo Antônio de Leverger ficaram comprometidas com a fumaça densa das queimadas. Incêndios são registrados na região há 10 dias e destroem a vegetação da terra indígena.

O fogo começou no dia 4 de setembro às margens do Rio São Lourenço e é combatido por brigadistas. A maioria dos indígenas transferidos são idosos, crianças, gestantes e mulheres que tiveram filhos recentemente.

Eles são das aldeias Gomes Carneiro, Galdino Pimentel, Córrego Grande e Piebaka. Os indígenas chegaram em um ônibus lotado na madrugada de domingo.

Apenas sete indígenas, segundo a Funai, estão abrigados na Casai. O restante foi para as casas de parentes na Reserva Indígena Tadarimana, que fica em Rondonópolis e que recentemente também sofreu com as queimadas.

A Terra Indígena Tereza Cristina tem 34 mil hectares e população indígena estimada em 500.