Reprodução Reprodução

Após lutar pela vida de José Ferreira do Nascimento, 86 anos, diagnosticado com covid-19, a família agora busca por alternativas para custear a internação dele. Antes de falecer no dia 18 de julho, José ficou internado em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de um hospital particular de Rondonópolis (218 km de Cuiabá). A conta ficou em R$ 188 mil.

De acordo com a neta, Eduarda Amaral, José Ferreira tinha hipertensão e teve uma pneumonia há 6 meses. Debilitado, a luta da família começou por uma vaga na UTI. Os sintomas começaram com febre e dores no corpo.

“Ele estava muito ruim e fizemos o teste nele. Mas como demorou pra sair o teste, os filhos o levaram ele para Rondonópolis. Ele mora em Paranatinga, mas lá não tem UTI e não teria lugar pra tratar”, explica.

José foi encaminhado então para a saúde particular, a Unimed do município. Entubado, ele precisva de 100% de oxigênio por respiração mecânica, já que o pulmão ficou comprometido pela covid-19 em 90%.

Na época, ele precisava de 100% de oxigênio por respiração mecânica, já que o pulmão estava comprometido. “Ele tem só 10%. Os médicos cromaram ele para baixo, para ver se ele conseguiria recuperar um pouco a respiração dele, porque ele está muito ruim”, conta Eduarda.

Após 26 dias internado, sendo 17 na UTI, o hospital cobrou a família. Antes, a conta girava em torno de R$ 134 mil e eles iniciaram uma vaquinha. Porém, seu quadro agravou e ele ficou mais dias no hospital, até que não resistiu e faleceu no dia 18 de julho.

Agora, com o valor final, o saldo ficou em R$ 188 mil. Até o fechamento desta reportagem, a família de José conseguiu arrecadar R$ 11 mil.

Quem puder ajudar a família, pode colaborar acessando o link da vaquinha aqui.