ReproduçãoReprodução

A estudante Isadora Luísa Rodrigues, de 19 anos, que sofreu um edema na cabeça ao cair de uma cachoeira na quinta-feira (21), no Parque Serra Azul, em Barra do Garças, a 516 km de Cuiabá, segue internada em uma Unidade de terapia Intensiva (UTI) no município. Ela também teve uma perfuração no pulmão, causado pela queda.

A mãe da estudante Walcy Esther disse que a filha está evoluindo e respondendo bem ao tratamento. Segundo ela, a filha consegue respirar sozinha por um tempo. Entretanto, ainda faz uso de ventilação mecânica para o fortalecimento do pulmão. Conta que Isadora já não faz mais uso de sedativo e aguarda a filha acordar.

"Ela ainda não acordou, precisamos que ela acorde, estamos orando para isso. O neurologista que acompanha a Isadora disse que é questão de tempo para ela acordar", disse.

Walcy Esther afirma que um novo exame do tórax foi realizado nesta segunda-feira (25) e os médicos querem saber se tem algum vaso sanguíneo rompido. Caso tenha algo de errado, uma pequena cirurgia será realizada. Na sexta (22), a estudante passou por uma ressonância magnética em três dimensões (3D). O exame mostrou que Isadora teve um edema cerebral devido à pancada na cabeça.

Além disso, de acordo com a mãe, a estudante teve uma perfuração no pulmão. "Foi drenado na sexta. Na quinta estava saindo cinco litros de líquido com sangue. Já sexta à noite depois dessa remoção não estava mais saindo tanto líquido, diminuiu significativamente", contou.

Segundo a mãe, o exame mostrou que não houve fratura grave no corpo da estudante, mas apenas uma lesão em ossos que não representam gravidade. "A coluna está preservada, não teve fratura exposta, a medula está preservada e no crânio não houve traumatismo", disse a mãe.

Doação de sangue

Os familiares iniciaram uma campanha nas redes sociais para conseguir doações de sangue para o Hospital Municipal de Barra do Garças, o foco da campanha é a doação de sangue A+. O Corpo de Bombeiros foi acionado para socorrer a estudante às 11h. Segundo os bombeiros, Isadora estava se divertindo com os amigos no momento do acidente.

A equipe de resgate disse que encontrou a estudante com um corte contuso na cabeça e em estado grave, com suspeita de lesão cervical. Em nota, a Sema informou que o parque é todo sinalizado e que a cachoeira Pé da Serra está interditada.

Confira a íntegra da nota:

A Sema informa que o Parque Estadual da Serra Azul possui atrativos de uso público, e há placas de sinalização em toda a Unidade de Conservação com as regras de uso. A Cachoeira Pé da Serra está interditada para banho de cachoeira para a preservação do atrativo e segurança dos visitantes, porque o local possui risco de deslizamentos de rochas.

Nos atrativos há alertas também de piso escorregadio, animais peçonhentos, dentre outros, bem como da proibição de acesso com bebidas, cigarro, equipamentos eletrônicos, e horários de funcionamento. Ressaltamos que é necessária a atenção dos visitantes aos avisos e informações para o uso seguro, e uma experiência agradável junto à natureza.

CLIQUE AQUI E PARTICIPE DE NOSSOS GRUPOS DE WHATSAPP