Reprodução | O PioneiroReprodução | O Pioneiro

Com 25 anos de emancipação e uma área destinada à produção de soja que supera 230 mil hectares, o município de Gaúcha do Norte-MT ainda não possui nenhuma rodovia estadual ou federal asfaltada. Sem asfalto e a mais de 150 km da cidade mais próxima, o deslocamento dos mais de 7 mil gaúchenses-do-norte fica dificultada, além de que os insumos chegam mais caros e a produção agrícola perde valor por conta do frete.

Mas se o passado e o presente ainda são desafiadores, o futuro apresenta ser promissor para Gaúcha do Norte, que poderá ter, nos próximos anos, três rodovias asfaltadas: a MT-129, a MT-427 e a BR-242. OPioneiro esteve na cidade e entrevistou o prefeito Voney Rodrigues Goulart (MDB), popularmente conhecido por Voney Goiano, além do produtor rural Ari do Prado, para saber mais sobre o andamento dos projetos de pavimentação.

Há menos de quatro meses, em dezembro do ano passado, foram liberados para o tráfego os primeiros 10 km de asfalto da MT-129, que tem 118 km e liga a cidade de Gaúcha do Norte até a MT-020 em direção a Paranatinga-MT, no que será a primeira via pavimentada do município. A pavimentação acontece através de uma parceria social do Governo de Mato Grosso com a Associação dos Usuários da Rodovia MT-129 e Extensão (AMEX), do qual Ari do Prado é o presidente.

Nessa parceria, o Governo do Estado entra com 85% e a AMEX com 15% do valor da obra. Os 118 km da rodovia estão divididos em três lotes de pouco mais de 39 km cada. “A previsão é que consigamos asfaltar mais 29 km nesse ano”, disse Ari, o que concluirá o primeiro trecho da rodovia a partir da cidade, uma obra com investimento superior a 32 milhões de reais.

Para do Prado, o asfalto não trará benefícios somente para os produtores, mas toda a população. “O asfalto traz qualidade de vida para toda população, porque por ela passa o ônibus escolar, a ambulância, não é só soja e adubo. Claro que a pavimentação também valoriza as áreas e baixa os fretes, o que beneficia também os produtores”, complementa.

Se a pavimentação da MT-129 é um projeto em andamento, outra rodovia estadual que chega a Gaúcha do Norte, deve receber o pavimento muito em breve. Trata-se da MT-427, que tem 70 km e liga a cidade até a MT-020 na região do Culuene, interior de Canarana-MT. Conforme Goiano, a MT-427 é de extrema importância. “Mais de 70% da produção do município é escoado em direção a Canarana pela MT-427”, disse.

Voney explicou que em reunião com o prefeito de Canarana, Fábio Faria, foi acordado que os municípios irão arcar com os custos do projeto. “Acredito que o projeto para asfaltamento da MT-427 estará pronto na metade deste ano”, anunciou Voney. Em reuniões com o vice-governador Otaviano Pivetta, conforme Goiano, o Governo de Mato Grosso se comprometeu a fazer a execução do pavimento, com provável início das obras para o ano de 2022.

Além das duas rodovias estaduais, outro sonho para a população de Gaúcha do Norte é o asfaltamento da BR-242, que liga o estado de leste a oeste e corta todo município. Se o traçado ao leste de Gaúcha do Norte ainda não foi definido, a oeste, em direção a Santiago do Norte, a expectativa é que o asfaltamento inicie ainda neste ano, conforme disse o prefeito, a partir de informações repassadas pelo Ministério da Infraestrutura.

Tanto o produtor Ari do Prado quanto o prefeito Voney, destacam a parceria com o Governo do Estado para a concretização do asfaltamento das rodovias. “O vice-governador Otaviano Pivetta tem nos atendido muito bem. Tudo está no começo, mas se você nunca começa, também nunca termina”, disse o prefeito. “É uma parceria que está funcionando e a gente tem que agradecer o governador Mauro Mendes, o vice-governador Otaviano Pivetta e o secretário da Infraestrutura Marcelo Padeiro, que estão horando com os compromissos feitos”, conclui Ari.