ReproduçãoReprodução

A Escola Estadual 9 de Julho tem realizado nas últimas semanas, o levantamento dos alunos e alunas infrequentes. Para estes casos, a escola tem adotado medidas constantes de busca, enviando mensagens aos grupos de estudantes e nas redes sociais, além de ligações para os números telefônicos cadastrados no ato da matrícula. No entanto, a intuição tem encontrado dificuldades já que boa parte dos números estão desatualizados. A Escola fará nos próximos dias, o encaminhamento dos nomes dos alunos e alunas infrequentes aos órgãos de fiscalização educacionais e da criança e do adolescente, com intuito de juntar esforços para evitar a defasagem no ensino e a evasão escolar.
As aulas estão acontecendo em seus horários normais, através da plataforma Microsoft Teams e cada turma conta ainda com um grupo de WhatsApp por onde os docentes estão dando todo assessoramento possível. Para os alunos sem acesso à internet ou com dificuldade de acesso em função de problemas técnicos, a escola tem oferecido o material apostilado impresso. A entrega acontece sempre nas duas primeiras semanas de cada mês. No mês de outubro, a entrega acontecerá até esta sexta-feira (09/10).
Apesar do grande esforço da equipe gestora e docente, o número de acessos à plataforma somado ao número de apostilas entregues, ainda é muito pequeno se comparado ao número de alunos matriculados na unidade escolar. A Escola alerta sobre os danos no aprendizado dos alunos em função das faltas. Mais do que nunca, é preciso que haja o comprometimento de cada estudante e o apoio da família. Não deixar de estar presente na vida dos filhos é um dever dos pais expresso no art. 129, inciso V, do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), o qual não deixa dúvidas quanto sua obrigação de acompanhar frequência e aproveitamento escolar dos filhos. Assim, o mero colocar na escola, como estabelece o art. 55 do ECA, não tira a obrigação dos pais de garantir a permanência, bem como em observar e participar da evolução escolar da criança ou adolescente, avaliando seus progressos individuais e estimulando-os para que o estudo seja-lhes rendoso. Em tempos de pandemia, o lar também se torna escola e o acompanhamento e a motivação por parte dos responsáveis, se tornam mais que necessários. (Por: Equipe Gestora da Escola Estadual 9 de Julho)