Reprodução Reprodução

As empresas JBS Friboi e a companhia de abastecimento Águas de Barra do Garças foram notificados na terça-feira (28/7) pela Secretaria Estadual do Meio Ambiente (Sema) após constatação de rejeitos que estavam sendo jogados no rio Araguaia causando mau cheiro e ainda mudando a coloração da água.

Um vídeo que foi gravado no domingo (26/7) por um morador viralizou no Brasil e até no Mundo demonstrando o impacto ambiental causado no rio. Os fiscais da Sema foram até o local acompanhados do Ministério Público Federal e a Politec para levantar a situação na tarde de terça-feira.

O diretor da Sema de Barra do Garças, Moacir Couto, confirmou que as empresas foram notificadas e que foi solicitado uma análise sobre a qualidade de água para verificar o grau de poluição e com isso definir a multar que será aplicada para as empresas. O MPF abriu um inquérito civil após repercussão do caso e também investiga essa situação.

Em nota, o MPF explica que após a repercussão do caso, a empresa Friboi mudou o lugar do cano que jogava os rejeitos no rio tentando diminuir o impacto da fiscalização. Todavia essa manobra será apurada.

Em esclarecimento ao público, quanto aos fatos relatados em vídeos que circulam hoje por mídias sociais, sobre o lançamento de efluentes pelas empresas JBS - Friboi e Águas de Barra do Garças no rio Araguaia, informamos que nesta tarde foi realizada uma vistoria conjunta pela SEMA, POLITEC e Ministério Público Federal, sendo coletados dados e amostras para avaliação de parâmetros de qualidade da água e identificação de possíveis irregularidades.

Destacamos que ambos os empreendimentos citados possuem outorgas de direito de uso de recursos hídricos para lançamento de efluentes tratados, emitidas pela Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico – ANA.

Entretanto, devido as peculiaridades da sazonalidade e da dinâmica do rio, ocorreu a formação de um banco de areia próximo aos pontos de lançamento outorgados e, assim, os efluentes tratados estão sendo diluídos em um canal secundário com menor vazão.

De posse dos resultados das análises das amostras serão definidas as providências cabíveis para sanear a situação e, caso haja a confirmação de dano ambiental, os envolvidos serão responsabilizados.

Acompanhe o vídeo que foi gravado e repercutiu mostrando o dano ambiental causado pelas empresas Águas de Barra do Garças e Friboi.

Veja: Águas de Barra do Garças e JBS emitem notas sobre contaminação do Rio Araguaia