0
0
0
s2smodern

ReproduçãoReprodução

Com 13 medalhas de ouro, quatro de prata e três de bronze, Mato Grosso encerrou sua participação nas Paralimpíadas Escolares 2019. A delegação do Estado contou com 17 atletas de cinco modalidades das 12 em disputa na fase nacional da competição escolar, que aconteceu de 19 a 22 de novembro, no Centro de Treinamento Paralímpico, na cidade de São Paulo.

A modalidade com mais conquistas foi a de atletismo, com ouro nas provas de lançamento de dardo, salto em distância, arremesso de peso, lançamento de disco, lançamento de pelota e corridas de 60, 75 e 100 metros. Os representantes mato-grossenses também alcançaram o pódio no tênis de mesa individual e de dupla, natação e tênis em cadeira de rodas. 

“Primeira vez participando aqui e estou achando tudo muito bom, a gente é bem tratado, não tem nem como falar. Estou levando medalhas de ouro e estou muito feliz por representar Mato Grosso e Paranatinga”, comemora João Antonio Angelim, de 12 anos, um dos destaques mato-grossenses, com três medalhas de ouro. 

Cada modalidade esportiva em disputa é dividida por naipe (masculino e feminino), por faixa etária (12 a 14 anos e 15 a 17 anos) e de acordo com o tipo de deficiência. De Mato Grosso, participaram alunos-atletas com deficiência física, visual e intelectual, além de paralisia cerebral. 

Para Edson e Lúcia Amaral, que acompanharam a competição em São Paulo, a prática esportiva ajudou na reabilitação e sociabilização do filho medalhista Marcos Vinicius.

“A gente vê que o Marcos melhorou muito nessa questão de enfrentar os problemas diários, o esporte ajudou muito, ele consegue dominar melhor as situações, de perder, de ganhar, de lidar com o emocional. Infelizmente nem sempre a inclusão é respeitada, muita gente não entende que eles não precisam de pena mas sim de respeito”.