Morreu o paciente de 58 anos, que recebeu uma comemoração de aniversário quando estava internado em uma ala de Covid-19 na Unidade de Pronto Atendimento, em Mossoró, no Rio Grande do Norte. A morte foi confirmada pela Inter TV, afiliada da Globo. O homem, que não teve a identidade revelada, chegou a ser transferido para UTI do Hospital São Luiz, também em Mossoró, mas não resistiu após complicações ao coronavírus.

O vídeo, que circulou e viralizou nas redes sociais no início do mês, mostra o paciente que respirava com ajuda de uma máscara de oxigênio durante a celebração de aniversário. No momento do “parabéns”, ele teve a máscara retirada do rosto para que pudesse assoprar as velas de um bolo. A cena ainda mostrou funcionários do hospital interagindo com festejo.

Na ocasião, internautas chamaram atenção para o fato de que, se tratando de uma ala para cuidar de infectados com Covid-19, a corriqueira ação de apagar velas, antes tão comum em aniversários, representava um grande risco em transmitir a doença, além da própria aglomeração na unidade.

o entanto, muitos também perceberam que, independentemente do motivo de internação do homem, só por terem acendido velas perto de uma bala de oxigênio já serviu como motivo de alerta, considerando que o gás é um comburente, o que o caracteriza como necessário para a combustão e, caso entrasse em contato com o fogo, poderia aumentar as chamas.

Ao G1, a Secretaria de Saúde de Mossoró disse que abriu uma investigação para apurar as circunstâncias da festa dentro de uma ala com pacientes de Covid-19. E afirmou que “a conduta mostrada nas imagens não condiz com os protocolos de biossegurança de enfrentamento à Covid-19 amplamente adotados pela pasta e que são válidos para as unidades de Saúde do município.”

202107021202107021

 

 

Reprodução:

https://www.terramtdigital.com.br/