Pichetti Rui Vilani  Inez Trentin Zandoná    Outros

Foto: Shutterstock

Alguém, algum dia, criou um personagem, ridiculamente gordo, barbudo, barrigudo, e se não for desse jeito não é papai noel, e, lhe meteram um saco nas costas, com alguns brinquedos, e lhe disseram: sai pelo mundo, em seu tréno, e a cada chaminé que encontrar, você despeja um caminhãozinho, uma boneca de plástico, um pé de pato, e tome cuidado, para verificar se o fogão da chaminé não esteja pegando fogo lá embaixo, senão você vai acabar incendiando a casa... e ele saiu por aí, sem excesso de bagagem e dando chicotadas nos alces que voam... se fosse aqui, ele seria enquadrado no crime de maltrato aos animais.

Pois é, meus amigos, é com grande tristeza, que comunico, que mais uma vez, as pessoas deste mundo mudaram, sem mais nem menos, a essencia, a grandeza, agrediram a amplitude do poder divino, não é o papai noel que é a estrela da festa... não se comemora, renascimento, vida divina, a magnitude de Deus, por um exdrujulo homem criado pelo marketing da globalização, para vender presente às vésperas de natal. E assim, o nascimento de Cristo passou a ser comemorado, mais num sentido de vendas, e não como num sentido de relexão... se esqueceram que a estrela da festa, é o menino Jesus e isso é tão simples de diagnosticar.

Não sou contrário as comemorações, que as façamos dentro de um clima, onde o presente de natal, seja para o pai, para o irmão, para a mãe, um sinal de apreço, carinho, respeito, durante o transcorrer de todo o ano, e não só, naquele dia, isso sim é importante na vida de um cristão. que façamos nossas orações, que agradeçamos a deus pelo ano que passou..., e não seja aquela festa em que o aniversariante esteja ausente, que não seja somente, aquela festa recheada de bedidas e gorós, que não seja só carnes gordas, compostas de triglecirides e colesterol, onde se injeta na veia , a todo custo e chega num ponto em que não dá mais para engolir. Que não seja aquela festa de vômitos e vexames, de gargalhadas sociais, omissas e desconcertantes...

Aos nossos olhos, pensemos, o menino Jesus não merece isso, se ele é digno de ser adorado, ele também é digno do respeito de toda a humanidade, que não o decepcionemos neste dia e durante toda a nossa vida. Que tenham todos uma santa festa, comemorada sim, com todos os louvores, recheada de paz, amor e muito carinho com deus, representado pela vivência daqueles carentes, desprotegidos que rondam nossas vidas, e não o vemos em nosso dia a dia.