Pichetti Rui Vilani  Inez Trentin Zandoná    Outros

Reprodução

Passou praticamente esquecida a data de 11 de setembro em que se comemora o Dia Nacional do Cerrado. Mesmo cobrindo 25% do território nacional e abrigando 30% da biodiversidade brasileira, o cerrado é o " primo pobre " dentre os biomas brasileiros em relação a estudos, pesquisas e conservação.

Evidentemente que não faltam elementos para reconhecer a importância e a urgência de se proteger o cerrado, no entanto, por não possuir o título de patrimônio nacional, conferido pela Constituição Federal a outros ecossistemas, o bioma está em desvantagem, com carência de políticas públicas conservacionistas. 

Conhecido como berço das águas, abriga leitos ou nascentes de oito dentre as doze bacias hidrográficas existentes no país. Localizado na região central do Brasil, concentra muitos rios e nascentes, facilitando o escoamento das águas para outras regiões, colaborando substancialmente na distribuição dos recursos hídricos.

Sabemos que o mundo necessita de alimentos em escala crescente para alimentar uma população mundial estimada sete bilhões em um espaço de três décadas, no entanto é fundamental produzir com sustentabilidade, incrementado tecnologias, aumentando a produção e a produtividade, evitando a abertura de novas áreas.

É urgente um pacto entre produtores e consumidores visando reduzir e atenuar os impactos sobre o bioma. A savana mais diversificada do planeta, palco de um dos pilares da economia brasileira, clama por visibilidade e atenção. O cerrado merece nosso respeito!