Pichetti Rui Vilani  Inez Trentin Zandoná    Outros

Foto: 4Seven Produtora

Quando cheguei em Água Boa no já distante ano de 1990, além de deparar-me com uma incipiente cidade, bem traçada, embora poeirenta e com grandes vazios demográficos, um fato chamou-me a atenção de imediato: a capacidade de unir-se, de coligar-se do povo aguaboense.

De imediato acompanhei a inauguração do Fórum construído e doado pela comunidade em uma inequívoca demonstração de união. A seguir, em 1992 outro fato marcante foi a união, a coligação da sociedade local, que culminou com a candidatura única de Germano Luiz Zandoná a Prefeito Municipal.

Tais qualidades somadas a capacidade de gestão das sucessivas administrações municipais que ao longo da história formaram equipes de trabalho predominantemente técnicas e capazes, alçaram Água Boa a uma cobiçada condição de liderança regional.

Fato admirável refere-se a constatação que nos últimos vinte anos todas as contas públicas municipais receberam parecer prévio favoráveis do TCE-MT e do MPE.

Jamais ao longo de sua brilhante história, Água Boa viu um agente político, seja prefeito ou vereador, ter seu mandato caçado. Isso é mera obrigação, dirão alguns. Mas é exceção, afirmo EU!

Com atitudes modernas, avançadas e criativas a administração municipal, cujos últimos dois prefeitos extrapolam suas lideranças a nível estadual, Água Boa está preparada para o futuro.

Na educação, os índices do IDEB foram ultrapassados, no quesito saúde o Hospital Regional é referência no Mato Grosso, relativamente a segurança pública, apesar do avanço generalizado da violência no país, somos uma comunidade segura com a presença do Batalhão da PM e da Delegacia Regional da Policia Civil, na logística, estamos bem servidos pela BR-158, MT-240, bem como pela recente duplicação do linhão que nos deixa com superávit no fornecimento de energia elétrica e pela iminente chegada da ferrovia.

Em relação a transparência, o TCE coloca o município no topo, dentre as demais unidades do Estado de Mato Grosso, destacando os meios de divulgação do portal da transparência.

A agricultura, mola propulsora do desenvolvimento, ao lado da pecuária, cresce a taxas de 10% ao ano, superando os 260.000 mil hectares com soja, milho e gergelim, cuja produções trafegam por estradas de excelente qualidade.

O fim do mandato atual tem se mostrado de excelência, verdadeira exceção no cenário nacional, pela quantidade e qualidade das obras em andamento: construção de pontes e pontilhões de concreto, ampliação e reformas de escolas e PSFs, no interior, drenagens no perímetro urbano, urbanização do lago, construção do novo Fórum.

Enfim, ao longo do tempo, nossa comunidade, moldou uma característica de administração pública com base na eficiência, na capacidade técnica e gerencial, priorizando sempre o coletivo, em detrimento do individual, fazendo “mais com menos”.

Obviamente, sempre haverão os descontentes, os insatisfeitos, os céticos, aqueles que negam o óbvio e estão sempre dispostos a “inventar a roda” faz parte da democracia.

Na história do desenvolvimento norte americano, as caravanas avançavam, apesar dos obstáculos e sobressaltos de rotina.

Aqui não somos diferentes e nossa caravana segue firme e forte rumo ao progresso, na busca do bem estar social.

Eng. Agr. Luiz Omar Pichetti

Acadêmico de Direito