Pichetti Rui Vilani  Inez Trentin Zandoná    Outros

Imagem Ilustrativa

Com a “Guerra Mundial” de combate ao COVID-19 merecendo todas atenções, uma data importante tem passado quase despercebida: O Dia Mundial da Água, comemorado na data de 22 de março.

Em nossa cidade merece aplauso a atividade da Escola Estadual 9 de Julho que em parceria com a SEDUC, formatou e distribuiu um folder intitulado “VAMOS CUIDAR DO BRASIL CUIDANDO DAS ÁGUAS”.

Sabemos que o crescimento populacional, o desenvolvimento econômico e a má gestão da água, estão colocando os recursos hídricos mundiais em uma situação de riscos sem precedentes na história da humanidade.

Precisamos mudar a forma de gerir esses recursos. Urge a tomada de políticas públicas e ações voltadas a responsabilidade conjunta de trabalhar em favor de soluções viáveis para os graves problemas hídricos mundiais, de modos que a água receba o destaque que merece na agenda global.

A segurança da Água tem multiplicas implicações, incluindo aspectos sociais, econômicos, ecológicos e humanitários. Portanto, as decisões estratégicas acerca da gestão dos recursos hídricos devem partir de atitudes eficientes e abrangentes.

Dentre as ações há a necessidade de melhorar os dados de informações referentes aos recursos hídricos, a implantação de políticas públicas abrangentes e mecanismos de financiamentos suficientes para garantir a sustentabilidade dos serviços de água no planeta.

Segurança hídrica é um termo amplo que em síntese implica na garantia de proteção dos ecossistemas de água doce, no desenvolvimento equilibrado e que cada pessoa tenha acesso à água potável suficiente e a custo acessível para levar uma vida saudável.

Entendo que a situação relativa a água é preocupante, porém não catastrófica!

Ainda temos água para todos, entretanto, precisamos preservá-la e racionalizar seu uso, com sabedoria, mantendo-a saudável e acessível ao maior número possível de pessoas.

Luiz Omar Pichetti
Engenheiro Agrônomo
Acadêmico de Direito