Banner Artigos
 Pichetti Rui Vilani  Inez Trentin Zandoná    Outros

Foto: 220 Assessoria

Nos últimos artigos, falamos muito sobre como selecionar um novo colaborador para a empresa, onde precisamos olhar para a cultura organizacional, além da importância de dedicar um tempo para o preparo e realização da entrevista. E depois, como fazemos? É só colocar esse novo colaborador para trabalhar? Não. Existem passos fundamentais para a melhor adaptação desse colaborador à cultura e, portanto, maiores chances de sucesso na nova contratação.

O primeiro passo fundamental é a integração desse novo colaborador, e não estou falando somente da palestra tradicional que muitas empresas já possuem. Estou falando da integração verdadeira, fazer como que a pessoa escolhida nesse processo de seleção, muitas vezes desgastante, se sinta acolhida por toda uma equipe de trabalho, que receba as informações necessárias para conhecer e poder se adaptar à nova cultura. Esse é o momento de, além de explicar regras, direitos e deveres, apresentá-lo aos demais colaboradores e setores da empresa, aproximar as pessoas desse novo integrante. Existem diversas histórias decepcionantes sobre os primeiros dias de trabalho, não deixa que isso aconteça na sua empresa.

Um segundo passo e tão importante quanto a integração, é deixar claro para o novo colaborador qual é a sua função, explicando as rotinas de trabalho, tarefas a serem realizadas, metas, prazos que deverão ser cumpridos. Muitas empresas contratam e acabam ‘deixando’ a pessoa na função sem muita explicação ou mesmo sem orientação, muitas vezes por acreditar que novo colaborador ‘deve saber fazer’ as rotinas, ignorando o fato de que  devemos sempre orientar, nesse momento não é positivo para ninguém deixar subentendido. A informação deve ser a mais clara possível.

O início de uma nova jornada é cheia de dúvida, receio e insegurança para o novo colaborador, e temos a função de auxiliar em todo esse processo, garantindo uma harmonia entre as expectativas e realidade vivenciada nesse momento. Afinal, um colaborador mesmo que bem selecionado, porém não adaptado à cultura organizacional, certamente será um colaborador que não irá desenvolver sua habilidade e competências como consequência, não gerará um retorno positivo para a empresa que faz parte. E a sua empresa, como recebe esse novo colaborador? Você sabe?

*MARCELA VARGAS é especialista em Recursos Humanos na Grandy Desenvolvimento Humano e Psicóloga, Personal & Professional Coaching pela Sociedade Brasileira de Coaching. Email:Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

CLIQUE AQUI E PARTICIPE DE NOSSOS GRUPOS DE WHATSAPP