Divulgação

A virtualização do gabinete do Núcleo de Inovação será uma das grandes aliadas na criação de novas ferramentas que melhorem a entrega do serviço do Poder Judiciário nesse biênio. O magistrado destacado para coordenar o grupo, Anderson Gomes Junqueira, está lotado na Comarca de Tangará da Serra e é de lá que ele irá, em conjunto com magistrados e servidores lotados em cidades diversas, trabalhar para gerir a inovação dentro do PJMT.

Segundo Junqueira, o ano de 2020 mostrou ao mundo que a barreira da presença física pode ser superada em determinadas situações e a gerência de um setor que trabalha com criação e criatividade é um desses casos. “Desde o ano passado vivemos intensas mudanças de paradigmas. Moramos em um Estado de tamanho continental e, ao ter o gabinete do Núcleo de Inovação no formato virtual, ampliamos o universo de contribuição recebida. A produção de inovação depende de pessoas e quanto mais participação tivermos, melhores serão os resultados”, explica o magistrado.

O ambiente colaborativo e a disseminação da cultura de inovação também são fatores primordiais ressaltados por Junqueira. Ele destaca que é necessário que os servidores do Judiciário percebam o quanto a cultura da inovação é importante e que são eles tem grande parte da visão crítica das mudanças necessárias no processo de trabalho.

“Inovação tecnológica é muito importante, sem dúvida, pois estamos cada vez mais dependentes dessas ferramentas. Entretanto, precisamos muito mais de um olhar criativo do processo de produção. Ninguém melhor que o servidor que desenvolve a atividade para apresentar meios de melhorar a forma de fazê-la. Precisamos fomentar essas ideias para mostrar a todos que criar é uma coisa natural do ser humano. É necessário romper o sentimento de comodismo para tentar obter outros frutos no Judiciário”, pontua o coordenador.

Ao acreditar na efetividade do princípio da continuidade no serviço público, já está previsto entre as ações do setor o seguimento de ações que não puderam ser implantadas na gestão anterior. Elas são fruto de um evento que arrecadou ideias de servidores, operadores de direito e população para a melhoria da prestação jurisdicional. Também já está sendo realizado um book dos projetos vencedores do Prêmio Innovare para verificar quais se adequam à realidade mato-grossense.

Por fim o magistrado apontou que tem a convicção plena de que o Judiciário Estadual é uma instituição de vanguarda. “Sabemos que o PJMT está à frente de seu tempo. A gestão passada foi brilhante em plantar a ideia com várias execuções importantes, inclusive o Núcleo de Inovação. Agora, precisamos amadurecer esse programa. Jeff Bezos, criador da Amazon, deixou como conselho para seu sucessor que não deixe de apostar na criatividade, mesmo que as ideias pareçam malucas, antes do descarte, elas precisam ser vistas em um ambiente criativo. Esse conselho se encaixa em qualquer atividade, inclusive na nossa. Esse é o caminho que vamos trilhar, o da criatividade colaborativa.”

Núcleo de Inovação - O Núcleo foi criado em 2020 pela portaria 415/2020-PRES tendo em vista necessidades do Poder Judiciário mato-grossense como fomentar novas ideias, abordagens e metodologias e, assim, encontrar soluções para fazer diferente e se reinventar sempre. Também se fazia necessário um espaço que propiciasse a gestão do conhecimento e da inovação, com plena participação de juízes, servidores e, também, dos usuários do serviço público e com a aplicação de técnicas que permitam a interação, colaboração, troca de conhecimento, diante da complexidade dos desafios da administração da justiça.

http://www.tjmt.jus.br/intranet.arq/cms/grupopaginas/100/820/Portaria_415-2020_-_Nova_Portaria_que_Institui_o_N%C3%BAcleo_de_Inova%C3%A7%C3%A3o.pdf

Para enviar novas ideias, basta acessar o endereço nucleodeinovacao.tjmt.jus.br. No mesmo endereço é possível enviar mensagem para o setor no link Fale Conosco.

Comitê – O novo Comitê de inovação foi designado pela Portaria 166/2021 – TJMT/PRES. Também integram o grupo os seguintes membros: Christiane da Costa Marques Neves, juíza de direito auxiliar da Corregedoria-Geral da Justiça; Carlos Mar Ayc Campelo, coordenador de Tecnologia da Informação; Danilo Pereira da Silva, diretor de Sistemas e Aplicações; Renata Guimarães Bueno Pereira, diretora do Departamento de Aprimoramento da Primeira Instância (Dapi); Uiller Del Prado, gestor de sistemas do Dapi; Afonso Vitorino Maciel, coordenador de Planejamento; Mariane Aparecida Leite de Oliveira Weissheimer, coordenadora de Comunicação; Ruy Carlos Castrillon da Fonseca, servidor responsável pelo Núcleo de Inovação.