0
0
0
s2smodern

 

Foto: DivulgaçãoDesde pequena sempre fui muito sonhadora e levava a sério as ações que poderiam um dia acontecer em minha vida. Por uma longa trajetória vivencial busquei o conhecimento nos livros e no convívio com as pessoas e várias vezes, imaginava-me nos lugares sonhados que via em figuras de revistas, livros de história, de geografia e outros. Já conheci muitas cidades brasileiras encantadoras, progressistas e outras de extrema pobreza e sem perspectivas de crescimento.

Em nosso Estado conheci aproximadamente 100 municípios. De estrangeiras, só o Paraguai, pois estudei parte do meu Mestrado em Educação. Neste ano de 2019 viajei com parte de meus familiares para o Chile, um país da América do Sul, localizado entre o Oceano Pacífico e a Cordilheira dos Andes. Uma viajem apaixonante. A capital Santiago consegue maravilhar as pessoas que as visitam.

Está cercada por muitas montanhas vistas das janelas de casas e hotéis. Percebi neste cenário a mescla europeia: alemães, italianos, latinos dentre outros. A alimentação é muito diferente da nossa, ou seja, estamos acostumados com o tradicional arroz e feijão e lá não se encontrava nos cardápios Chilenos.

Cidade limpa, impecável. Não se encontrava um papel, um saquinho plástico, uma bituca de cigarro nas ruas, uma cultura de primeiro mundo. Temos muito que avançar nesse quesito. Os passeios públicos e as ruas eram lavadas, tudo brilhava. Mendigos? Não as vi, mas segundo informações dos motoristas de Uber, eles existem, mas são acolhidos pelo “Projeto Verde” e são levados para abrigos, com direito a refeições e pernoites para não molestarem os turistas, principalmente nesta época do ano, que faz muito frio. Nos meses de junho a agosto 90% dos turistas hospedados em hotéis chilenos são brasileiros

. O Chile é conhecido mundialmente pelosfamosos vinhedos Concho & Toro e o vinho mais conhecido é o Casilero Del Diablo, no qual existe uma lenda sobre o porquê desse nome. Na visita a vinícola, é narrada a história de que foi um boato espalhado por Don Melchor Concha y Toro e que se popularizou para evitar que seus melhores vinhos fossem bebidos por seus funcionários.

O local onde se encontram as pipas para decantação realmente são tenebrosas, ou seja estão em locais muito escuros e a sensação é que aparecerá mesmo um ser apavorante. A visita ao Parque Los Farellones é encantador. São 60 curvas em forma de U até chegar ao parque, quase no topo da Cordilheira dos Andes, há 3.000 metros sobre o nível do mar.

De Santiago até o parque são 36 km de pura adrenalina. Muitas pessoas têm náuseas devido às curvas acentuadas, e no alto da montanha sentimos um misto de cansaço, mas a beleza de tudo aquilo nos deixam extasiados e do alto, gratificados a Deus por conhecer tamanha beleza. Não há lojinhas em Farellones, há sim algumas cafeterias e no mais, o vilarejo é composto de pequenos hotéis, pousadas, casas e chalés para esquiadores.

Existem muitos outros atrativos nas proximidades de Santiago como o Valle Nevado, um local para esquiar muito procurado por turistas brasileiros. Há 50 km de Santiago encontra-se a cidade de Valparaiso, terra do famoso escritor Pablo Neruda, autor do livro o Carteiro e o Poeta. A Catedral de Nossa Senhora do Carmo, do Ano de 1.494, antes do descobrimento do Brasil é uma relíquia e seu interior nos transmite serenidade e muita paz.

Nos bairros de Santiago encontram-se as feirinhas, com muitas lembranças regionais, destacando-se objetos de cobre, pois o Chile tem a maior produção de cobre do mundo. Visitar o Chile foi um sonho realizado e se me perguntarem: Devo conhecer o Chile? Mil vezes digo que sim, um destino fascinante!

Sobre a autora:

Inez Trentin Zandoná é professora graduada em Letras; Especialista em Metodologia do Ensino de Português; Especialista em Planejamento Educacional e Especialista em Docência do Ensino Superior. Fundadora da Associação de Senhoras de Rotarianos de Água Boa; Coordenadora Distrital das ASR 2015/2016 e idealizadora do Projeto Ateliê Costura do Bem.