0
0
0
s2smodern

 

Adornamos o bolo da vida, com variados tipos de ingredientes, que se exprime mais ou menos assim: antes meus avós, depois meus pais, agora meus filhos e netos. De uma ponta a outra, houve uma mudança brutal de comportamentos, que costumamos dizer, que é a revolução dos tempos.
Querer descrever e comparar aqueles idos tempos com os de hoje, é facil, e temos que começar assim: existe um abismo, cheio de transformações, que nem sabemos por onde começar, mas vamos tentar: meu velho pai hoje falecido, nunca me bateu e olha que eu era sapeca, no entanto, ele só olhava pra nós filhos, e dentro de um padrão de comunicação unilateral , já sabiamos direitinho, o que aquilo significava.


Hoje: o filho vira pro pai e diz, qual é a sua coroa...?, velhote você tá gaga? Se manca!!! Descola uma grana aí, que o garotão aqui, ta meio liso... Perceberam a diferença? Pra mim, revolução dos tempos? Uma pinóia, isso é falta de respeito... Mas como negar se isso taí, debaixo de nosso nariz?

Antes havia uma sensação de conquista e de valorização de ego, quando conquistavamos o coração de uma mulher, demorava. Existia um período de carência entre namoro, noivado e casamento... Hoje... Encontra hoje, leva para um motel, ficam, e no outro dia, nem se conhecem mais... Perceberam a diferença?


Será isso uma revolução ou evolução dos tempos? Pra mim..., me furto a expressar... Antes a professora passava as tarefas para casa, e ai de nós se não as fizessem, os pais eram chamados à escola, e na reincidência, suspensão e suspensão naquela epóca, era um demérito para cada aluno e seus pais.


Hoje...o aluno intimida a professora, que as vezes tem mêdo das consequências disso descambarem para o lado pessoal entre o corpo docente e os país de alunos, os quais estão convictos de que a escola que é obrigada a educar seus filhos... Parece que virou jurisprudência, mas eu chamo isso de inversão de valôres.


Antes: se você não soubesse a matéria, era reprovado mesmo, repetia o ano, hoje: o aluno tem certeza que jamais será reprovado, mesmo sabendo a matéria ou não.


Antes, para sairmos a noite de casa, tinhamos que informar aos nossos país, onde íamos, com quem íamos, que hora íamos chegar... Hoje, um adolescente, sai a noite para suas baladas, sem nem dar satisifação aos pais, que não sabem siquer onde eles irão, quanto mais com quem eles estão...


Pois é amigos, perceberam as diferenças gritantes de gerações...não me pergunte se melhorou ou piorou, que eu não sei responder... Mas uma coisa tenho certeza, o risco, sobre todos os ângulos, piorou em muito... Criminalidade, drogas, más companhias etc.etc... Por isso senhores país fiquem atentos a isso, porque vocês poderão ter uma má noticia a qualquer momento.