0
0
0
s2smodern

 

Rui Vilani Pires Rui Vilani Pires Coisa impevisivel e desconcertante, é quando alguém, que seja amigo, parentes, ou pessoas de pouco convivio com você, vem lhe pedir dinheiro emprestado.

Obviamente, você se depara com duas situações, negar ou emprestar. E nestas duas situações, comumente, mais duas situações são criadas: se você empresta e a pessoa não lhe paga e desaparece, perdemos um amigo ou amiga, se você não empresta, fatalmente, perderá a amizade também, e como de qualquer jeito, iremos ter alguém com a cara amarrada prá nós, é melhor não emprestar. O interessante é que, na hora de pedir o dinheiro, o cara vem que nem um corderinho, chora suas magoas, abre um leque de dificuldades que está passando, é doenças, viagens, é a garantia verbal, que no dia certo e na hora certa, irá pagar e mais algumas mentirinhas mais, mas... Chega o tão esperado dia, e na hora de pagar, ele vira bicho e bicho que fica bravo.

Fica assim e não paga, porque se ficasse bravo e pagasse tudo bem... Mas... E pior, quando chega o dia do vencimento, ele corre de você mais que o diabo corre da cruz... Não te atende o celular... Acha ruim de suas ligações.. Fala que você esta enchendo o saco, que ele está ocupado e que um dia vai te pagar... Que não entrou o dinheiro ainda... E a partir desses trancos e barrancos, pode dar adeus ao seu sagrado dinheirinho, que lhe custou o olho da cara.

E por falar em cara, o cara de pau, ainda se dá o luxo, de trocar de carro, comprar roupas de grife, frequentar restaurantes e bares na socialite da cidade... Coisas que nem você que emprestou faz... Não assustem não, tem gente que é especializada em dar calotes. Dá um cano num hoje, noutro amanhã, e não aidanta você ficar insistindo não, quanto mais cobra mais dificil fica de você ver o milagre de seu do tão sonhado pagamento de volta.

E ele ainda esnoba, quanto lhe perguntam, de que você vive e ele responde, de aplicação, de aplicação? E ele... É aplicação de golpe num hoje, aplicação de golpe noutro amanhã.

Então vai um conselho aos mais desavisados... Você ainda corre o risco de ser taxado como agiota e ser preso por este delito.

Assim, quando os caras de pau se aproximarem de você, apontem o banco como o caminho mais curto e grosso para ele se escorar.