0
0
0
s2smodern

 

Foto: ReproduçãoFoto: ReproduçãoNo próximo fim de semana, entre 05 e 07 de julho, a Liga do Araguaia vai realizar na Fazenda Água Viva, em Cocalinho-MT, seu 9º dia de campo para mostrar a consolidação do Brasil como uma potência agroambiental para o mundo. Ao Giro do Boi desta terça, 02, o comunicador e pecuarista Caio Penido, sócio/diretor da Agropecuária Água Viva e da Encruzilhada Filmes, membro do conselho de administração do Grupo Roncador e presidente do GTPS, o Grupo de Trabalho da Pecuária Sustentável, falou ao programa sobre a iniciativa.

A Liga, relembrou Penido, surgiu para suprir uma necessidade dos produtores, especialmente da região do Vale do Araguaia mato-grossense, em entender a complexa legislação em torno da regularização ambiental e para transformar este trabalho em um ativo, um diferencial competitivo para a agropecuária brasileira. “A Liga do Araguaia surgiu desta necessidade de compartilhar conhecimento, de disseminar e criar uma aliança de pecuaristas para entender bem algumas questões como aumento de produtividade, conservação, regularização ambiental, a questão do carbono”, detalhou.

“A gente convive muito com a natureza e tinha um discurso urbano um pouco que criminalizando o produtor como se ele fosse responsável por um excesso de assuntos em relação às emissões de gases de efeito estufa, surgiu a discussão forte sobre a pecuária ser uma grande (atividade) emissora e a gente resolveu estudar isso a fundo. A Liga do Araguaia surgiu há cinco anos com este intuito de desmistificar”, acrescentou Penido.

O pecuarista e presidente do GTPS salientou que o Brasil precisa buscar o reconhecimento não só de sua população urbana, mas de todo o mercado internacional, do sucesso na conservação ambiental pela qual, em grande parte, o produtor rural é responsável. “O produtor brasileiro, assim como o brasileiro de modo geral, tem que ter orgulho da nossa biodiversidade. O Brasil é a maior potencial ambiental do mundo em biodiversidade, talvez não seja a maior área florestal, mas a maior área em biodiversidade, e isso não precisa ser um problema para a produção. Isto é uma vantagem competitiva do Brasil. Não é qualquer país que fala que quer ter mais de 60% do meu território com vegetação nativa”, declarou.

“Nossas florestas estão prestando serviços ambientais gratuitos para o mundo. Então como transformar esta nossa biodiversidade em valor, em orgulho, em identidade nacional para que a natureza seja um ativo nosso no mercado internacional? […] Este é um dos temas da Liga do Araguaia”, complementou.

Os temas todos estarão em evidência no dia de campo do próximo fim de semana por meio de palestras e interações entre agentes do setor. “A gente caminha com esses temas. Gestão, conservação e carbono”, resumiu Penido. Entre os palestrantes confirmados estão o zootecnista e diretor do Inttegra, o Instituto Terra de Métricas Agropecuárias, Antônio Chaker, com o tema “Produzindo Mais”; o apresentador, economista, biólogo e naturalista, Richard Rasmussen, que vai tratar do tema “Produtores rurais: a chave para a conservação da biodiversidade” e o próprio Caio Penido, que vai apresentar a palestra “Liga do Araguaia e o Brasil potência AgroAmbiental”. Veja no link abaixo a programação completa e como participar do evento:

Pelo vídeo abaixo, veja a entrevista completa concedida por Caio Penido Ao Giro do Boi desta terça, 02: