Foto: Arquivo PessoalFoto: Arquivo Pessoal

Uma moradora de Água Boa publicou em um grupo de whatsapp na terça-feira (21.9) pela manhã que teria encontrado um papagaiao com as penas das asas cortadas.

"Ele caiu aqui dentro do nosso pátio e não sabemos a quem pertence e nem como cuidar dele" - escreveu ela no whatsapp.

Em alguns minutos um veterinário se prontificou a ir olhar o pássaro que estaria aparentemente debilitado, segundo a mulher que o encontrou.

De acordo com informação da Vigilância Sanitária do Município, o papagaio se enquadra em animal silvestre, que são tutela do IBAMA ou Polícia Ambiental.

No caso de Água Boa como não possui nenhum representante destes dois órgãos, o correto seria acionar a polícia. Geralmente estes animais são soltos no meio ambiente (zona rural).

A origem desse tipo de animal silvestre com penas cortadas geralmente está ligada a cativeiros e comercialização ilegal. Contudo, as queimadas dos habitats nessa época do ano também são responsáveis pela fuga e deterioração da saúde desses bichos.

No Brasil, o tráfico e o comércio de animais silvestres sem autorização são ilegais e amparados pela Lei n; 9.605 (de Crimes Ambientais). A pena é detenção de seis meses a um ano, além de multa de R$500,00 e R$5 mil reais, dependendo da espécie.