ReproduçãoReprodução

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) espera concluir nos próximos 180 dias as obras do sistema de drenagem do contorno viário de Barra do Garças. Cinco frentes de serviços estão trabalhando nas avenidas Duque de Caxias e Presidente Vargas, traçado do contorno.

O DNIT está investindo R$ 10 milhões de reais nessa fase inicial e aplicará o montante de R$ 7 milhões para a conclusão total do projeto. A obra estava orçada em R$ 20 milhões, mas o órgão conseguiu uma redução do custo, o que está possibilitando a sua execução. Serão 4,5 km de rede para o escoamento das águas pluviais.

A construção da drenagem urbana será uma das últimas etapas do contorno viário. As duas pontes, sobre os rios Garças e Araguaia já estão concluídas; as obras do acesso em Pontal do Araguaia estão com 70% avançadas, e o DNIT de Goiás executa as obras de abertura da pista ligando a ponte do Araguaia ao viaduto em fase construção no km 10 da BR-158 (incluindo o encabeçamento).

O prefeito Roberto Farias ressaltou que as obras são frutos de constantes embates do senador Wellington Fagundes e do superintendente regional do DNIT em Mato Grosso, Orlando Fanaia, que conta com o apoio da bancada do Estado em Brasília e da Câmara de Vereadores de Barra do Garças para a conclusão da obra.

“Foi uma batalha para viabilizar os recursos para a construção das pontes e agora mais uma para as obras de drenagens. Já estamos trabalhando para em seguida a liberação dos recursos para a pavimentação do trevo das BRs-070 e 158 até a ponte do rio Garças, o trecho entre Pontal, e aguardamos a conclusão da pista de Aragarças, que já foi iniciada, ou seja, um esforço conjunto de todos”, disse o prefeito.

Foto: Lu Oliveira | Imagem IlustrativaFoto: Lu Oliveira | Imagem Ilustrativa

Um moticiclista de 19 anos e um ciclista de 14 se envolveram em um acidente na Avenida Mato Grosso, em Querência, por volta das 17h30 de quarta-feira (15.01)

De acordo com o Boletim de Ocorrência, a moto seguida pela Avenida Mato Grosso no sentido centro quando colidiu contra a bicicleta que estava atravessando.

O adolescente sofreu fratura na perna e várias escoriações, enquanto o motocliclista quebrou o braço.

Ambos foram atendidos no Hospital Municipal de Querência e transferidos na quinta-feira (16.01) para o Hospital Regional Paulo Alemão, em Água Boa, para procedimento cirúrgico. (Fonte: Interativa)

Foto: Tener BaumgardtFoto: Tener Baumgardt

Por volta das 09h da manhã de quinta (16.01) aconteceu uma colisão entre uma caminhonete F1000 cinza com carroceria de madeira e uma Bis vermelha. A Politec esteve no local para registrar o acidente.

O fato ocorreu na rotatória da Avenida Araguaia com a Avenida Norberto Schwantes, na esquina do posto de combustível, no centro de Água Boa.

Segundo testemunhas, a caminhonete vinha pela Avenida Araguaia no sentido centro-bairro, quando bateu na bis que estava na rotatória.

A mulher que estana na moto foi lançada a mais de 2 metros do impacto e, aparentemente, quebrou uma das pernas. Ela foi levada de ambulância para o Hospital Regional Paulo Alemão.

Mais informações após o Boletim de Ocorrência Policial.

Imagem IlustrativaImagem Ilustrativa

Preocupado com a segurança das pessoas, principalmente de crianças, idosos e animais de pequeno porte, o deputado estadual Silvio Fávero (PSL) conseguiu a sanção da Lei Nº 11.07, de 07 de janeiro de 2020, que veda a circulação e permanência de cães de médio, grande e gigante porte sem coleira, guia curta e focinheira em locais públicos e com grande circulação de pessoas.

“Eu fui atacado por um cão em março do ano passado. O ataque aconteceu comigo, por um cão aparentemente dócil e acostumado com a convivência entre pessoas e outros animais. Infelizmente me atacou, mas poderia ter sido uma criança ou um idoso. E aí?”, argumentou e indagou o parlamentar.

De acordo com a norma, são considerados cães de médio a gigante porte aqueles a partir de 36 centímetros e 15 quilos. Os atos danosos dos animais serão de inteira responsabilidade dos seus respectivos condutores. A lei observa ainda que, em caso de animais de porte pequeno, o cão agressor será submetido a uma avaliação comportamental por um profissional especializado, que irá definir o nível de periculosidade do animal.

Estão imunes à lei, os cães de médio, grande ou gigante porte que participarem de eventos cinófilos oficiais. Cães que prestam serviços de resgate e de guarda da Policia Militar também estão liberados. O governo do estado realizará campanhas educativas sobre o assunto. O proprietário que infringir a norma poderá ser multado.

ReproduçãoReprodução

Na manhã de quarta-feira, dia 15 de Janeiro, houve um acidente em Barra do Garças com vítima fatal. A colisão aconteceu na avenida Brasil esquina com a rua Diamante, bairro Jardim Nova Barra. Segundo informações da Polícia Militar, um ônibus da empresa Garçastur colidiu e arrastou por 15 metros uma moto Shineray de 50 cilindradas. Lamentavelmente nesse acidente quem perdeu a vida foi o pedreiro Isaac Barbosa da Silva, de 73 anos. A vítima desta colisão trabalhava como pedreiro e morava no bairro Santo Antônio.

Isac estava indo para o trabalho no Nova Barra. Um colega de serviço informou que Isac era profissional aplicado e ajudou a construir mais de 100 casas na Barra. Moradores do setor aproveitaram a situação e reclamaram sobre alta velocidade dos ônibus da Garçastur. O motorista do coletivo foi encaminhado a delegacia para prestar informações do acidente. Em 15 dias do mês de janeiro, essa é a segunda vítima fatal do trânsito de Barra do Garças, que no ano passado matou mais de trinta pessoas. 

Essa ocorrência foi atendida pela PM, Politec e IML com registro na Polícia Cívil. A primeira vítima fatal no trânsito de Barra do Garças, neste ano, foi despachante Pedro Rios, que perdeu a direção de uma moto de 1000 cilindradas na avenida Salomé José Rodrigues,no início da semana. Pensando em diminuir as mortes no trânsito de Barra, a prefeitura juntamente com os órgãos de segurança estão preparando uma campanha de conscientização para os motoristas com objetivo de diminuir essa dura realidade.