0
0
0
s2smodern

 

Foto: Assessoria/PJC-MTFoto: Assessoria/PJC-MTA Polícia Civil desarticulou uma associação criminosa envolvida com tráfico de drogas na manhã desta quinta-feira (11). A ação resultou na detenção de 6 pessoas, sendo três delas menores de idade, durante cumprimento ao mandado de busca e apreensão no bairro Tijucal em Cuiabá.



 

A ação foi desencadeada pela Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes (DRE). 

 

Os suspeitos maiores de idade foram autuados em flagrante por tráfico de drogas, associação para o tráfico e corrupção de menores. Os menores apreendidos responderão por ato infracional análogo ao tráfico de drogas e associação para o tráfico.

 

Foram presos F.R.M., 69 anos, A.A.M.F., 18, e D.R.M., 41, e apreendidos três menores entre 16 e 17 anos. Todos estavam em casa no momento em que o mandado foi cumprido.

A ordem de busca e apreensão foi expedido pela 9ª Vara Criminal e Especializada em delitos de tóxicos da Comarca de Cuiabá.

 

No local, que é conhecido como ponto de venda ilegal de entorpecentes, os policiais civis apreenderam sete porções de pasta base, uma porção média de cocaína, três porções de maconha, R$ 10 em cédulas de dois reais, uma faca com resquício de entorpecentes, três correntes e um pingente dourados e um rolo de plástico filme.  

 

Também foram localizados vários objetos possivelmente de origem ilícita entre eles, quatro relógios de pulso, quatro aparelhos celular, três aparelhos de TV.

 

As investigações começaram após denúncia de que os avós e os netos estavam praticando o crime de tráfico de drogas. Esta é a terceira vez que a Polícia Civil prende os suspeitos na residência, sendo a primeira prisão um flagrante ocorrido no mês de maio de 2018 e a segunda em março deste ano.  

   

O delegado titular da DRE, Vitor Hugo Bruzulato Teixeira, salientou que um dos menores, ao perceber a presença da polícia, quebrou o aparelho celular que estava em seu poder.

 

Vitor Hugo ressaltou que conforme a denúncia todos os suspeitos contribuem de forma direta para o tráfico de entorpecentes. “Fato este comprovado, tendo em vista a grande quantidade de denúncias anônimas que esta especializada vem recebendo sobre o local”.

 

Os presos foram encaminhados para audiência de custódia e os menores a Delegacia Especializada do Adolescente (DEA).